Pular para conteúdo

5 aspectos que mostram a importância do Desing de Serviços para a evolução da TI

A vida que levamos hoje se deve, em grande parte, a indústria de bens. Das manufaturas até as grandes indústrias...

A vida que levamos hoje se deve, em grande parte, a indústria de bens. Das manufaturas até as grandes indústrias atuais que afetam diversos aspectos do nosso cotidiano: o crescimento e o desenvolvimento das cidades, as tendências de mercado e até a forma como percebemos valor.

Por ser uma indústria mais antiga, grande parte dos conceitos de gestão que utilizamos são baseados nela. Por exemplo, o valor gerado na produção ou na venda de um produto está na troca, por isso, conceitos como margem de contribuição, produtividade e economia de escala são tão importantes.

Boa parte da economia é baseada em serviços e grande parte deles tem como base a tecnologia da informação, como telefonia, internet, transporte, saúde e educação. Infelizmente, nosso nível de satisfação com a maioria desses serviços é negativo. Tempo de espera, qualidade do atendimento e conhecimento dos profissionais são alguns exemplos, entre vários outros, de motivos de reclamações.

Pensando nisso, surgiu o Service Design (design de serviços), uma nova forma de se pensar a prestação de serviços, com foco na necessidade do usuário. Seu uso ajuda a inovar (criar novo) ou melhorar (existentes) serviços para torná-los mais úteis, utilizáveis e desejáveis para clientes e eficientes para organizações. É um novo campo holístico, multi-disciplinar e integrado.

Para utilizar o Service Design no desenvolvimento de novos serviços, existem 5 pontos a serem considerados:

1. Foco no usuário:

A forma como você pensa seus serviços, coloca seus clientes no coração do processo? Você conhece quem são seus consumidores, suas necessidades?

2. Co-criada:

Na fase de planejamento, você incentiva a participação dos stakeholders na criação do serviço? Seus stakeholders são convidados a participar de sessões de testes e dar feedbacks a respeito do seu serviço?

3. Sequenciamento:

Já pensou em como é para o consumidor as fases de pré (identificação da necessidade) e pós-serviço? Durante o atendimento, as etapas pelas quais o cliente deve passar foram pensadas de forma que ele não fique sobrecarregado ou entediado com o volume de informações ou contatos?

4. Evidências:

Você consegue gerar evidências tangíveis dos seus serviços?

5. Holístico:

Você leva em consideração o ambiente no qual o serviço está sendo prestado?

Pensar em um serviço focando no usuário é o que irá garantir seu valor e sustentabilidade para a empresa. 

 

O que você achou do artigo? Deixe seu comentário!
Sobre o autor
Redator Sankhya

Olá! Este post foi escrito por nosso redator oficial Sankhya. Deixe seu comentário abaixo sobre o que você achou deste texto :)

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.