Pular para conteúdo

Como reduzir o custo do Last Mile com uma logística efetiva

Quem trabalha com a entrega de produtos aos consumidores sabe o quanto a logística é um setor indispensável para o...

last-mile

Quem trabalha com a entrega de produtos aos consumidores sabe o quanto a logística é um setor indispensável para o sucesso das operações e a satisfação dos clientes. 

Contudo, ela também é uma área que costuma ser bastante onerosa para as empresas – e por isso precisa ser gerida com cuidado, conhecimento e atenção.

Entre os pontos que mais preocupam os gestores está o last mile. Também conhecido como “última milha”, esse termo se refere ao transporte da mercadoria do centro de distribuição até a casa ou a empresa do cliente final.

Quer entender melhor sobre o last mile e ver dicas para otimizar esse ponto na sua operação? Continue a leitura! Você também pode escutar o conteúdo clicando abaixo.

O que é last mile e por que é tão importante?

Quando falamos em transporte de mercadorias, é possível dividir essa movimentação em 3 etapas, que são:

  1. first mile: referente ao transporte intercontinental e marítimo, que é a transferência do fabricante para os centros de distribuição em outros países;
  2. middle mile: é o transporte intercontinental realizado por meio aéreo ou rodoviário. Ocorre mais tipicamente com atacadistas, distribuidores ou redes de varejo, quando as mercadorias são transferidas do centro de distribuição para os centros de transbordos, onde os pedidos serão separados para as rotas de entrega ou distribuição;
  3. last mile: é o último estágio do transporte, onde as mercadorias serão entregues aos destinos finais, sejam consumidores pessoas físicas (B2C) ou clientes pessoas jurídicas (B2B).

Como o last mile é o ponto que lida diretamente com os clientes da empresa, ele também é o estágio que mais causa preocupação nos gestores, afinal, é o momento da entrega da mercadoria até o comprador, que deve ser feita de forma adequada, rápida e segura.

Assim, a sua importância se dá porque é o last mile que envolve a percepção de qualidade do consumidor sobre a empresa.

Além disso, em alguns casos, essa também é a parte mais cara da logística, chegando a compreender até 28% dos custos totais da entrega.

Como o last mile é capaz de impactar as organizações?

Custos altos e erros no last mile podem impactar de forma significativa a empresa, trazendo questões como: redução da margem de lucro, preços mais altos dos produtos (diminuindo o poder de concorrência do negócio), insatisfação dos consumidores e imagem negativa da marca.

Alguns dos erros mais comuns realizados no last mile e que trazem muitos problemas aos negócios são:

  • dificuldades no rastreio do produto: se o trajeto não ficar disponível aos clientes, eles podem se sentir inseguros quanto a entrega e também não se prepararem para receber o item no dia acordado;
  • cliente ausente: ter de realizar várias tentativas de entrega pode trazer custos adicionais à empresa;
  • má comunicação com o cliente: para que a entrega seja bem sucedida, é indispensável que haja uma comunicação eficiente com o consumidor, com orientações claras sobre a previsão da entrega e outros dados importantes, que atestam a idoneidade da sua empresa e oferecem mais segurança ao cliente;
  • falta de planejamento logístico: esse, infelizmente, ainda é um dos problemas mais comuns em várias empresas e capaz de acarretar custos elevados para os lojistas, por exemplo, com o mau direcionamento da rota, trânsito intenso e outras questões que poderiam ser evitadas com um planejamento adequado.

Quais as principais dicas para otimizar o last mile e reduzir custos?

Já está convencido de que pensar e planejar adequadamente o last mile é de suma importância? 

Veja as dicas que separamos para otimizar esse ponto da sua logística, reduzir os custos e oferecer uma experiência melhor aos seus consumidores.

Melhore os centros de distribuição

O primeiro ponto começa antes mesmo do last mile. 

Nos centros de distribuição, é essencial que haja uma organização eficiente, tornando mais fácil localizar e escoar os produtos, além de oferecer um gerenciamento mais preciso ao especialistas de logística.

Neste ponto, a tecnologia pode ser uma grande aliada, por exemplo com métodos mais modernos de identificação e rastreio dos produtos, como as etiquetas RFID e sistemas de gerenciamento de estoque.

Quanto mais centros de distribuição você tiver em pontos estratégicos, mais eficiente será a sua malha, reduzindo os custos e o tempo destinado às entregas e oferecendo uma experiência melhor aos seus consumidores.

Aposte na diversificação das transportadoras

Contar com apenas um método de entrega não é uma boa ideia. Primeiro porque você ficará “refém” dos preços praticados pela empresa, e segundo porque, se algo der errado, será mais difícil lidar com os imprevistos.

Assim, a dica é contar com pelo menos 2 ou 3 opções de transportadoras privadas parceiras, além dos Correios

Dessa forma, você poderá encontrar as empresas mais adequadas para os CEPs dos seus clientes, negociar preços e avaliar as possibilidades de parcerias, além de se precaver em relação à imprevistos.

E, claro, não fique restrito apenas aos meios tradicionais de entrega, como caminhões e vans. A sua estratégia de logística poderá incluir motocicletas, bicicletas e outras alternativas dependendo das rotas atendidas.

Invista no compartilhamento de carga

Essa é uma possibilidade oferecida por muitas transportadoras – e que ajuda a reduzir significativamente os custos com last mile. 

Em geral, é possível se unir a outra empresa que compartilhará a mesma rota até um centro de distribuição, por exemplo. Avalie essa possibilidade com as transportadoras parceiras.

Tenha um planejamento eficiente

Definitivamente, a melhor forma de reduzir os custos com last mile é planejando corretamente esse ponto. 

Isso significa avaliar adequadamente as rotas, analisar o custo-benefício de cada transportadora utilizada e antecipar problemas capazes de impactar na sua entrega, como o trânsito.

Quanto mais dados você tiver em mãos, mais fácil será tomar todas essas decisões, por isso a tecnologia é uma grande aliada. 

Um bom sistema de gestão, por exemplo, lhe ajudará com recursos avançados como: WMS (Warehouse Management System) que ajuda a aprimorar os fluxos de distribuição e logística, gerenciamento de estoque e integração de setores.

Use a tecnologia a seu favor

A tecnologia é importante em todas as etapas do last mile. Tanto oferecendo ao seu cliente a oportunidade de rastrear a entrega, como disponibilizando a você informações precisas para tornar a área logística ainda mais eficiente.

Bons sistemas de gestão, por exemplo, contam com funcionalidades que ajudam a montar cargas e rotas de maneira mais inteligente, controlar os veículos próprios (registrando dados sobre abastecimento, consumos, manutenções etc.), monitorar de forma online as entregas, conferir automaticamente as CT-e para comparar o que foi acordado e o que foi faturado, entre outros pontos.

Como você viu, entender e planejar corretamente o last mile é de suma importância para diversas empresas. Para isso, conhecimento, planejamento e a tecnologia certa fazem toda a diferença.

Uma solução bem interessante no mercado é o ERP Sankhya para atacadistas e distribuidores que oferece vários recursos capazes de ajudar a melhorar a logística e também o gerenciamento do seu negócio.

Quer saber mais sobre essa solução? Fale com um consultor!

Sobre o autor
Redatora Sankhya

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.