Pular para conteúdo

A Complexidade da Validação e Homologação de Dados Legados

O assunto que iremos abordar no dia de hoje é um pouco complicado, que costuma ser famoso por dar dor...

O assunto que iremos abordar no dia de hoje é um pouco complicado, que costuma ser famoso por dar dor de cabeça aos usuários de um ERP: a validação e homologação de dados legados.

Quando uma empresa muda de sistema, os dados que antes estavam armazenados em tal ERP precisam ser migrados, afinal, assim a empresa não perde todo o histórico de trabalhos e processos realizados que ficavam armazenados na base de dados do antigo ERP.

No entanto, devido à complexidade de alguns dados, esse processo de migração pode ser mais difícil do que o imaginado.

No artigo de hoje irei te contar o que são dados legados e como realizar a migração deles, continue a leitura para entender melhor sobre o assunto.

Mas, o que são esses dados legados?

Os dados legados são aquelas informações importadas de um sistema para o outro, quando ocorre a mudança do ERP. Ao trocar o sistema, os dados precisam ser migrados – visando não perder informações importantes e todo o trabalho já feito, portanto, esses são chamados os dados legados.

Esse artigo tem como objetivo responder a uma dúvida levantada por Marcos Vinícius, que comentou em um dos meus vídeos, no canal Mestre do ERP, pedindo sugestão de sistemas para realizar a homologação destes dados legados.

Como uma pessoa com bastante experiência na área, posso afirmar que não existe um sistema que atinge 100% das expectativas, entregando um serviço exemplar que facilite completamente essa migração de dados.

No entanto, existem diversos produtos no mercado que entregam esse tipo de serviço – cuja qualidade depende mais de quem realiza a implantação do que do sistema em si.

Migrando os dados legados

Apesar de o sistema e sua implantação serem grandes fatores para uma boa homologação dos dados legados, ainda assim existe a possibilidade de surgirem problemas, principalmente levando em conta a qualidade desses dados.

Alguns dados são muito fáceis de serem conciliados, como por exemplo as conciliações bancárias, de cartão de crédito, dados contábeis e de obrigações fiscais, realizadas a partir de notas fiscais.

Esses dados são compostos por um conjunto de estruturação que é relativamente simples de se resolver, e existem sistemas e aplicativos capazes de realizar essa migração sem problemas.

Basta uma rápida pesquisa no Google para encontrar soluções capazes de realizar tal migração. 

Dados menos sujeitos à regras bem definidas, no entanto, são os responsáveis por tanto trabalho e preocupação no momento de validar e homologar os dados legados.

Isso porque são informações menos estruturadas, que variam de empresa para empresa, dificultando a elaboração de um padrão responsável por facilitar a migração de tais dados. 

Por conta disso, é difícil realizar a transferência desses dados de um sistema para outro – exigindo grande esforço quanto a serviços de migração. Isso envolve muitas tentativas, muitas horas de trabalho e muita dedicação de pessoas com conhecimento sobre sistemas e sobre esses dados.

Portanto, posso afirmar que ainda não conheço nenhum sistema de migração de dados que pode ser recomendado para transferir dados legados complexos com facilidade.

No entanto, alguns sistemas de ERP estão desenvolvendo projetos para facilitar essa importação dos dados legados para o novo ERP. Conheço um destes projetos que está em andamento e que pode ser considerado bem sucedido.

A empresa responsável coloca o seu projeto de implantação de dados e faz uma carga de tudo aquilo que estava no ERP antigo, capturando todos os dados importantes do sistema antigo – durante a troca de ERP – e trazendo-os para o novo sistema, no qual instantaneamente o cliente pode começar a usufruir dos benefícios do novo software de gestão. 

Esse caso de validação e homologação de dados está relacionado diretamente ao ERP, no entanto, já é considerado um grande caminho para quem lida com esse tipo de problema, além de indicar que há espaço no mercado para esse tipo de iniciativa.

Eu aposto nessa novidade como uma boa notícia, afinal, é uma grande oportunidade de mercado que pode significar grande melhoria na transferência de dados. Afinal, existe grande demanda para essa solução, mas ainda sem sistemas específicos para isso.

O que fazer para validar e homologar dados com mais facilidade?

Para conseguir migrar os dados legados sem muita dor de cabeça, o recomendado é que você opte por uma ferramenta de migração com alto nível e qualidade de suporte, contando com uma equipe de pessoas que entendem bastante sobre a migração de dados e integrando também pessoas chave de seu time que possam auxiliar nesse processo.

Outra opção pode ser no momento de buscar um novo sistema, no caso da troca de ERP, optando por softwares que facilitem a importação de dados de outros sistemas e garantam mais facilidade na hora da mudança para o novo ERP.

Para entender melhor a validação e homologação de dados, através de minha visão como Mestre do ERP, basta dar play no vídeo abaixo e ver o que mais eu tenho a dizer sobre esse assunto tão complexo e relevante.

Sobre o autor
Mestre do ERP

Com mais de 30 anos de experiência em ERP, Marco Antônio Salvo possui experiência na área de serviços, desenvolvimento e software. Atualmente atua na área de desenvolvimento de novos negócios e soluções na Sankhya Gestão de Negócios, e tem o maior canal sobre ERP do Brasil, o Mestre do ERP.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.