Pular para conteúdo

5 dicas para manter sua gestão de compras e estoque alinhados

Para manter a Gestão de Compras e Estoque sempre alinhados, é necessário seguir algumas dicas, como: Registro de Entrada e...

Para manter a Gestão de Compras e Estoque sempre alinhados, é necessário seguir algumas dicas, como:

  1. Registro de Entrada e Saída dos produtos
  2. Padronização de produtos e descrições
  3. Análise do Fluxo de Vendas
  4. Programação de compras
  5. Conhecimento dos Fornecedores

Abaixo vamos aprofundar cada uma delas.

Atualmente, um dos grandes investimentos que as organizações têm feito é relacionado à gestão de compras. Essa área tem sido vista como parte integrante da logística, abrangendo necessidades das empresas, como a seleção criteriosa de fornecedores e a negociação de preços, garantindo um valor competitivo no mercado.

Porém, é um verdadeiro desafio conseguir manter a gestão de compras e estoque em equilíbrio. A visão atual sobre a gestão de compras é a de que esta função está integrada às atividades rotineiras da empresa. Por esse motivo, ela está interligada a todos os departamentos da organização, já que gerencia demandas dos diversos setores existentes.

Sem tempo para ler agora? Ouça o artigo:

No entanto, uma das funções principais da gestão de compras é fazer com que a empresa obtenha a melhor relação entre custo e benefício, comprando produtos ou matérias-primas de qualidade, mas a preços baixos.

Além disso, a gestão de compras está relacionada ao estoque da empresa, porque é a partir da verificação do que se tem em estoque que as compras serão definidas. Esta também é uma maneira de reduzir custos.

Detalhamos, a seguir,  5 dicas para ajudá-lo nessa missão. Continue acompanhando e confira!

1. Registro de entradas e saídas de produtos

Para saber o que deve ser comprado, é preciso ter noção do que está em estoque. Por isso, ter um controle rígido das entradas e saídas de produtos e matérias-primas é fundamental para a gestão de compras e estoque.

E o uso da tecnologia é um aliado muito importante nesta tarefa. Existem diversos softwares específicos para isso, que facilitam o monitoramento dos processos.

2. Padronização de produtos e descrições

Não adianta ter um controle de compras e estoque se os produtos e suas descrições não forem padronizados. Assim, é importante colocar cada produto em sua respectiva categoria. Também é recomendado criar códigos que identifiquem cada tipo de mercadoria, deixando tudo bem organizado e evitando confusões.

3. Análise do fluxo de vendas

O fluxo de vendas pode trazer informações importantes, que nem sempre são efetivamente levadas em consideração pelas empresas — e isso é um erro. O ideal é que a empresa analise os dados e os interprete. Assim, é possível saber quais produtos vendem mais, se alguma mercadoria sofre sazonalidade — vende em determinado período do ano, mas a demanda cai em outra época do ano —, entre outras situações possíveis.

Com essas informações, pode-se traçar uma estratégia adequada, evitando manter muitos materiais em estoque e comprando conforme os históricos de demanda. Também é possível tomar outros tipos de decisões com relação aos produtos que estão “encalhados”. Por exemplo, a empresa pode optar por fazer uma queima de estoque, a fim de vender o que está parado.

4. Programação de compras

Ainda no sentido de analisar o fluxo de vendas, deve-se fazer uma programação de compras, ou seja, um calendário de compras dos produtos de acordo com a demanda identificada pelo histórico. Dessa forma, é possível manter um número mínimo de produtos em estoque e reduzir custos.

5. Conhecimento dos fornecedores

Nenhuma empresa pode focar em somente um fornecedor. É imprescindível conhecer bem todos os seus fornecedores e confiar neles, porque a relação entre ambos deve ser bastante próxima. Quando isso acontece, o fornecedor pode, inclusive, conhecer o estilo de compra da empresa e sanar alguma dúvida quando achar que há algum erro no pedido.

Por isso, antes de contratar um fornecedor, é importante verificar não apenas o preço, mas também a credibilidade que ele tem no mercado, a disponibilidade de produtos que ele possui e a flexibilidade para entregas.

Com essas 5 dicas simples, é possível fazer uma gestão de compras e estoque bem organizada e que possibilite uma redução de custos para a organização. Agora que você já sabe fazer uma gestão de compras e estoque eficiente, que tal ler o artigo Gestão financeira: como controlar a gestão de custos da sua empresa? Assim, você pode gerenciar seu negócio com muito mais eficácia.

Sobre o autor
Redator Sankhya

Olá! Este post foi escrito por nosso redator oficial Sankhya. Deixe seu comentário abaixo sobre o que você achou deste texto :)

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.