Blog Sankhya

Gestão e Estratégia

Receba conteúdos sobre gestão diretamente no seu e-mail:

Por: Sankhya
17 Mai . 8 min para leitura

O que é MPS? E como fazer o plano mestre de produção

O MPS, ou Plano Mestre de Produção, é uma etapa do processo produtivo de indústrias, em que se analisam quantas unidades podem ser fabricadas em determinado período. Serve para priorizar as ordens de serviço, otimizar a capacidade operacional e conseguir a melhor lucratividade. 
Tem uma história que circula na internet há algum tempo que ajuda a entender um conceito importante da moderna administração: o Plano Mestre da Produção (MPS). A narrativa conta que um professor apresentou aos alunos um grande pote de vidro e uma sacola. Nela, haviam pedras, bolas de gude e areia. Um por um, ele foi colocando esses materiais dentro do pote. Começou pelas pedras, que aparentemente encheram o vidro. Depois, colocou as bolas de gude, que também couberam. Questionou os alunos: caberia mais alguma coisa ali? Disseram que não. O professor então jogou a areia, que foi ocupando os espaços vazios. O pote ficou realmente cheio, mas ainda coube uma xícara de café.

Ao explicar suas motivações para a turma, o professor deixou claro que a ordem em que colocou os objetos foi o mais importante para que tudo coubesse no pote de vidro. Se ele colocasse primeiro a areia, caberiam menos pedras. Se começasse pelas bolas de gude, caberia mais areia. Se colocasse as pedras e a areia, as bolas de gude não teriam espaço. Ou seja, o vidro só ficou cheio, em sua máxima capacidade, porque foi respeitada uma ordem. O café foi apenas uma brincadeira. Era para que seus alunos sempre se lembrassem de ter tempo para um encontro com amigos.

De maneira análoga (e guardadas as devidas proporções), é isso que acontece quando se faz o encadeamento de produção em uma linha operacional de fábrica, que trabalha dentro de uma capacidade efetiva. Ela tem limites relacionados ao processamento das máquinas, tamanho das equipes, disponibilidade de insumos e processos terceirizados, por exemplo. Todos esses fatores precisam ser estudados dentro de determinadas unidades de tempo.

Plano Mestre de Produção MPS – A tecnologia como aliada

O que e mps

Na gestão de produção, conhecer os detalhes da capacidade instalada e disponível é fundamental para se fazer o encadeamento das ordens de serviços que chegam à indústria. Elas podem obedecer a um programa de demanda planejada ou aos pedidos da área comercial, com prazos e especificações distintos, dependendo do cliente.

Na medida em que as ordens de serviços são geradas, elas dão início às análises internas para que possam ser entregues no prazo. Esse encadeamento da produção, de acordo com priorização e eficiência produtiva, envolve cálculos complexos, que atualmente são feitos com o auxílio da tecnologia.

Um desses recursos é a funcionalidade Plano Mestre de Produção MPS, parte integrante de alguns sistemas de gestão para indústrias existentes no mercado. Ele permite conhecer e alinhar quantas unidades podem ser produzidas em determinado tempo. Ajuda a priorizar as ordens de serviço de maneira a otimizar a capacidade operacional e conseguir a melhor lucratividade.

Conheça a seguir algumas situações em que o Plano Mestre de Produção MPS pode ajudar seus gestores de produção a tomar as melhores decisões:

Setup do maquinário

Muitas plantas tem equipamentos que se adaptam para processar diferentes produtos. Em algumas indústrias é fundamental limpar os equipamentos entre a produção de uma linha e outra, a fim de que não fiquem resíduos ou haja interferência no resultado final. Essa parada de máquinas tem que ser planejada de maneira a ter a maior eficiência, acontecer no menor prazo e com o melhor custo.

Exemplo:

Uma fábrica de sorvetes produz os sabores morango, baunilha e chocolate. Na hora de programar as máquinas, baunilha tem que ser o primeiro a ser fabricado, pois seu sabor não prevalece sobre os demais. Se o próximo sabor for o chocolate, nem é necessária a limpeza do maquinário. Agora, se o primeiro sabor for o morango e depois a baunilha, será preciso limpar a máquina calcular o tempo de parada necessário.

 

Prazos de entrega

Na medida em que os pedidos entram na empresa (ou que ela segue seu plano de produção), são realizados cálculos relacionados ao tempo que cada linha de produção leva para fazer determinado tipo de produto. Isso envolve maquinário e pessoas. Dependendo das especificidades, isso pode demandar mais ou menos tempo. O encadeamento da produção, nesse caso, serve para que seja possível avaliar qual o melhor aproveitamento de cada linha a fim de que sejam cumpridos os compromissos assumidos. Ajuda também a tomar decisões quanto a adiantar ou atrasar as ordens de serviço, com vistas a atender determinadas negociações prioritárias.

Exemplo:

Em uma fábrica de roupas, acontece de um excelente cliente solicitar um lote específico de peças, que precisa estar pronto em um prazo de dez dias. Todos os outros pedidos em processamento tem prazo de 30 dias. Com o apoio do Plano Mestre de Produção MPS, o gestor pode avaliar sua capacidade e avaliar o impacto de parar a produção regular, atender o pedido emergencial e depois retomar a operação normal, sem descumprir os prazos acordados. O sistema vai ajudar a entender os custos, os prazos e necessidades de maquinário e pessoal.

 

Produção em terceiros

Algumas indústrias terceirizam parte de sua linha de produção, visando otimização de processos ou redução de custos. O tempo que o produto leva para ir e voltar para outra empresa também é considerado nos cálculos da capacidade produtiva. O Plano Mestre de Produção MPS ajuda a fazer os cálculos dessa condição especial de encadeamento da produção, que envolve deslocamentos, frete, ociosidade de maquinário, etc.

Exemplo:

Em uma fábrica de calçados, a costura manual de detalhes de acabamento é feita em bancas especializadas, que demoram dois dias para entregar um lote de cem pares. Existe um tempo de envio para um terceiro, depois o tempo de trabalho dele e por fim o tempo de retorno para a linha de produção. Tudo isso precisa ser calculado para que o plano de produção seja assertivo e atenda aos prazos.

 

Tomada de decisão

Toda linha de produção tem uma capacidade limitada. Para operar acima dela, são necessários investimentos em duas frentes: ou se aumenta o parque industrial, com a aquisição de mais equipamentos; ou se fazem horas extras / contratações adicionais de pessoal. O Plano Mestre de Produção MPS, na medida em que gerencia todos os processos produtivos, soma os dados da capacidade produtiva, até que ela chegue próxima ao seu limite. Dentro do encadeamento de produção, é possível identificar qual o nível máximo da capacidade instalada. Se os cálculos indicarem que esse número é maior que 100%, será necessário tomar as decisões indicadas acima. Um bom sistema de gestão vai contribuir para que isso seja feito com base em dados e análise da lucratividade de cada pedido.

Exemplo:

Uma fábrica de produtos cosméticos trabalha próxima à capacidade máxima. Um cliente tradicional, lucrativo, solicita um lote adicional de mil unidades. A única maneira de atendê-lo é por meio de horas extras, que serão em grande número, por vários dias. Nesse caso, o sistema MPS faz os cálculos de qual o custo adicional, comparado ao valor do pedido. Algumas vezes, a empresa pode inclusive ter prejuízo.

ERP para Plano Mestre de Produção

 

Uma boa solução de Plano Mestre de Produção MPS faz parte de um sistema de gestão para Indústrias. A área comercial e a operação funcionam de maneira integrada, para que o vendedor saiba o que pode ou não assumir de compromissos. Ao mesmo tempo, a operação passa a ter uma visão clara da demanda, podendo planejar-se adequadamente.

Nós temos uma completa solução, flexível para atender às especificidades das mais variadas indústrias. A partir da programação e entrada dos dados, ela faz cálculos automatizados, que permitem para o controle a tomada de decisões estratégicas. Clique aqui para conhecer o nosso ERP para Indústrias e saiba mais.