Pular para conteúdo

Automação industrial e o seu impacto no processo de produção

A automação industrial é um dos pilares da indústria 4.0, focado em mudanças para agilizar e otimizar os processos produtivos,...

Um pátio de uma empresa que aplica automação industrial

A automação industrial é um dos pilares da indústria 4.0, focado em mudanças para agilizar e otimizar os processos produtivos, integrando diferentes áreas e aumentando a produtividade.

Se você ainda não utiliza a automação industrial ou tem dúvidas sobre como ela funciona, siga lendo este conteúdo!

O que é automação industrial?

A automação industrial consiste no uso de tecnologias para a realização de tarefas, otimizando os processos produtivos. Ou seja, a partir do uso de máquinas eletromecânicas, softwares e equipamentos específicos, diferentes processos industriais podem ser feitos de maneira automática.

O principal objetivo do uso da automação é reduzir o esforço humano na cadeia de valor, aumentando, dessa forma, a eficiência dos processos e maximizando a produção.

Esse é um passo além da mecanização, na qual os operadores humanos são providos de maquinários capazes de auxiliá-los em seus trabalhos. A automação é um dos pilares da indústria 4.0, que se baseia na descentralização do controle dos processos produtivos, usando a tecnologia para conectar todos os processos, elevando a produção e reduzindo seus custos.

Qual a finalidade da automação industrial?

Embora algumas pessoas acreditem que a automação industrial consiste no uso das máquinas em substituição ao trabalho humano, não é exatamente assim que funciona.

É preciso considerarmos que o mundo está em constante evolução, bem como a indústria, e que alguns cargos tendem a desaparecer com o uso das máquinas, mas outros devem surgir, justamente para controlar e operar essa tecnologia.

Então, a principal finalidade da automação industrial é oferecer maior autonomia às máquinas industriais e equipamentos, reduzindo os possíveis esforços humanos gastos para a execução de determinadas tarefas dentro de uma operação.

Entre os diferentes objetivos que um projeto de automação pode ter estão:

·         aumento da produção industrial a partir de uma maior capacidade produtiva;

·         mais segurança no trabalho, evitando operações perigosas e que podem resultar em acidentes graves, sem expor aos trabalhadores a riscos elevados, pois a execução dessas tarefas arriscadas passa a ser feita pela máquina;

·         realização de atividades difíceis de serem executadas por humanos;

·         simplificar os processos de manutenção do maquinário;

·         maior precisão na execução de tarefas operacionais, reduzindo a chance de falhas por exaustão ou desatenção humana;

·         aumentar a eficiência dos processos;

·         reduzir o consumo de energia usada nas operações;

·         reduzir a emissão de resíduos;

·         reduzir custos;

·         oferecer maior integração e desenvolvimento de sistemas.

Quais os tipos de automação industrial?

Um técnico em automação industrial está fazendo uma manutenção em uma máquina
A automação industrial pode ter inúmeras aplicações usando vários dispositivos como robôs, computadores, sensores, sistemas de comunicação, alarmes, interfaces de interação etc.

Basicamente, podemos dividir a automação industrial em 4 grandes tipos que são:

Automação fixa

As operações são executadas de acordo com as configurações do equipamento. Então, não há possibilidade de customização. É mais usada para a produção em alto volume de peças idênticas.

Ainda que essa automação ofereça um custo mais baixo, ela impede a readequação da produção para criar produtos diferenciados. É um sistema presente, por exemplo, nas linhas de montagem automatizadas.

Essa automação deve ser implementada caso seu objetivo seja que as máquinas realizem operações repetitivas e definidas, visando aumentar as taxas de produção. Exemplos de uso são: linhas de montagem automotiva, processos de destilação de bebidas, entre outros.

Automação programável

Neste tipo de automação, tanto o maquinário como o software podem ser reprogramados, o que permite uma sequência variada dependendo das diferentes configurações do produto.

Ainda é possível incluir programas para a criação de novos produtos. Por isso, essa automação industrial é mais usada em produção de baixo volume, como processos batch, laminadores de aço, robôs industriais etc.

Essa automação é mais indicada para indústrias que precisam produzir diferentes mercadorias, permitindo reprogramar os equipamentos para cada lote de produção – mas é válido destacar que essa reconfiguração demanda tempo.

Automação flexível

Pode ser considerada uma evolução dos dois tipos anteriores ou um híbrido de ambos. Ela oferece flexibilidade maior para abranger uma grande variação de design de produto, com os operadores podendo dar comandos na forma de código para alterar a sequência dos processos.

Por essas características, a automação flexível permite produzir diferentes produtos de maneira simultânea.

Assim, essa é uma automação que também permite realizar mudanças no design dos produtos, porém sua reconfiguração é mais rápida e fácil, o que promove mais agilidade na hora de diversificar a produção.

Automação integrada

É o sistema totalmente automatizado, sob o controle de computadores. Tudo é integrado e automatizado, desde o processo de design até o despacho, inclusive os equipamentos são manuseados por robôs.

Por que investir na automação industrial?

Depois de entender mais a fundo o que é a automação industrial, já deu para notar como ela é capaz de trazer diversos benefícios às indústrias, não é mesmo? Veja os principais.

Aumento da segurança

A redução no trabalho manual faz com que a interação no chão de fábrica ganhe mais segurança. Isso porque o operador passa a ter menos contato direto com as áreas de risco, resultando na redução de acidentes.

Com isso, é mais fácil atingir as metas descritas em normas trabalhistas e o setor de segurança do trabalho poderá focar-se em outras ações.

É claro que, para atingir essa vantagem, é fundamental treinar seus colaboradores para operarem e conviverem com essas novidades.

Otimização da gestão

Quando conectadas a diferentes softwares, as máquinas conseguem repassar dados que são analisados praticamente de imediato. Dessa forma, o gestor consegue ter um controle mais preciso da sua produção e tomar decisões mais embasadas e rápidas.

Todas essas informações são armazenadas e usadas posteriormente para a elaboração de relatórios e indicadores, tornando sua gestão ainda mais precisa.

Redução de gastos

A automação industrial contribui significativamente para a redução de erros provocados pelo trabalho manual. Isso se traduz em economia nos custos da produção. Assim, você conseguirá vender seus produtos a preços mais competitivos.

Mais precisão e qualidade

Com a automação industrial, os seus processos terão maior exatidão, por exemplo no corte, na montagem, na pesagem etc. Isso porque todas as medidas programadas no sistema pelos profissionais responsáveis serão efetivamente aplicadas.

Assim, é possível produzir itens com alto padrão de qualidade – outro fator indispensável para aumentar a competitividade da sua indústria.

O ganho de precisão e qualidade também ocorre porque todas as fases produtivas podem ser simuladas previamente, em um ambiente virtual, reduzindo erros.

Economia de tempo

Com a automação industrial, as fábricas conseguem operar 24 horas por dia, já que as máquinas são programadas para repetirem o mesmo padrão, sem precisar de descanso, e nem alterar as características do produto.

Isso traz mais agilidade na sua produção, sem prejudicar os colaboradores, que podem seguir suas escalas de trabalho normalmente.

ERP x Automação industrial: qual a relação?

Uma equipe avalia a automação industrial de sua empresa
O software de gestão será um complemento importante para a automação industrial, coletando os dados da indústria para que o gestor possa embasar suas decisões.

A automação industrial não se trata apenas do uso de robôs. Para que você consiga atingir os benefícios que citamos acima, é muito importante complementar sua automação com ferramentas de gestão, como um bom ERP industrial.

Por exemplo, ao coletar os dados das suas máquinas, você poderá entender se as suas elas vêm apresentando problemas ao comparar o desempenho atual delas com de outras épocas – e assim programar manutenções mais acertadas e efetivas.

Um bom ERP ainda lhe permitirá acompanhar toda a cadeia produtiva dentro da sua empresa, desde a compra de matérias-primas até a venda dos produtos acabados, integrando todo o seu negócio e tornando sua indústria mais produtiva e competitiva.

Viu só como a automação industrial é uma grande aliada para produzir mais, com menos custos e melhor qualidade? Se você gostou deste post, assine a nossa newsletter e receba mais dicas bacanas como esta diretamente no seu e-mail!

Sobre o autor
Redator Sankhya

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.