Giro de estoque: como gerenciar e como calcular

Encontrar o equilíbrio entre compra e venda de produtos é um desafio para manter a saúde financeira dos negócios. Portanto,...

Giro de Estoque

Encontrar o equilíbrio entre compra e venda de produtos é um desafio para manter a saúde financeira dos negócios. Portanto, avaliar o giro de estoque da sua empresa é essencial para conhecer a rotatividade das mercadorias e atender a demanda dos seus clientes

O excesso de itens armazenados ou a falta de produtos acaba gerando custos e prejuízos para a empresa. Ambas as situações podem ser contornadas com análise das entradas e saídas dos produtos na empresa.   

Logo, acompanhar o giro de estoque e buscar soluções para manter esse indicador dentro de um nível adequado para o negócio fazem parte de uma gestão eficiente.  

Neste artigo, você vai entender melhor o que é giro de estoque, a importância de mensurá-lo e como calculá-lo. Continue a leitura!

O que é giro de estoque?

De acordo com o Guia de Indicadores Aplicados ao Varejo, do Sebrae, o giro de estoque é um indicador financeiro usado para medir o número de vezes, durante um período, em que o estoque foi renovado. Ou seja, ele aponta a circulação das mercadorias da empresa ao indicar  quantas vezes ela vende seus produtos e os repõe. 

O indicador é fundamental para avaliar o desempenho do estoque, porque mostra ao gestor se  há um equilíbrio entre as compras e vendas dos produtos. Quanto mais itens forem vendidos, maior é o de giro de estoque.  

Geralmente, o cálculo do indicador é feito com uma base anual, ou seja, para demonstrar a rotatividade do estoque em um determinado ano. Porém, ele pode ser calculado para outros períodos, como mensal ou a cada trimestre ou semestre.

No entanto, o período analisado é definido de acordo com o tipo de negócio. Por exemplo, empresas que comercializam mercadorias perecíveis devem ter um giro de estoque alto. Esses produtos exigem uma circulação maior porque, do contrário, eles perdem a validade. Já artigos de bazar e decoração, por exemplo, cuja saída é menor e não são perecíveis, possibilita à empresa ter um giro de estoque mais baixo.

Por que é importante calcular o giro de estoque?

Acompanhar esse indicador é importante para melhorar a gestão do estoque e avaliar a saúde financeira do negócio. Um estoque equilibrado não possui itens em excesso ou em falta.  Dessa forma, o espaço de armazenagem não fica lotado, assim como não falta matéria-prima para a fabricação dos itens ou produtos destinados aos clientes.

De antemão, o produto parado tende a aumentar os custos com a estocagem, além de não trazer retorno do dinheiro investido com o estoque. Por outro lado, a escassez de produtos deixa os consumidores insatisfeitos e abre espaço para a concorrência.

Nesse sentido, o cálculo do giro de estoque auxilia os gestores na tomada de decisão e no planejamento de compra e venda de produtos. Quanto mais vezes ocorrer o giro de mercadorias, significa que o seu estoque foi reposto completamente, resultando em um negócio mais saudável.

Os benefícios de giro de estoque para sua empresa

Agora que você entende como é fundamental acompanhar esse indicador, vamos apresentar os benefícios de calcular e acompanhar o giro de estoque da sua empresa:

  • Reduz o risco de depreciação das mercadorias e evita problemas de avarias ou produtos vencidos;
  • Mantém os custos com o armazenamento baixo;
  • Melhora o entendimento das vendas da empresa, uma vez que é possível identificar os produtos que mais vendem, além de analisar a demanda pela época do ano;
  • Verifica mercadorias perecíveis perdidas e cria promoções e campanhas de venda para circular esses produtos antes deles vencerem;
  • Analisa a qualidade dos produtos que estão em estoque (aqueles que mais vendem devem ser a maioria);
  • Monitora o giro de estoque para mantê-lo em bom nível para aumentar a lucratividade do negócio, em conjunto com uma margem de lucro aplicada corretamente.

Como calcular o giro de estoque?

A fórmula para efetuar o cálculo do giro de estoque é simples. O resultado mostra quantas vezes ao ano ou no período analisado o estoque foi vendido e reposto completamente.  Confira a seguir o cálculo: 

Giro de estoque =
total de vendas / volume médio de estoque

O giro de estoque é igual ao total de vendas dividido pelo volume médio de estoque.

Portanto, o primeiro passo que você deve seguir é verificar a mercadoria armazenada para conhecer a quantidade de vendas que foi realizada em certo período de tempo.

Abaixo, é possível conferir um exemplo:

  • Seu estoque médio é de 400 unidades;
  • Suas vendas totais são de 4.000 por ano.

O cálculo de giro de estoque a ser realizado é o seguinte: 4.000/400 = 10, ou seja, você realiza 10 giros de estoque por ano.

No caso de um volume relativamente alto de vendas anuais, é recomendado que você utilize o preço de compra dos produtos para calcular o giro de estoque, como no exemplo abaixo.

  • Seu estoque vale R$ 8.000,00;
  • Seu volume de vendas anuais é de R$ 24.000,00.

Para calcular o giro de estoque, realize o seguinte cálculo: 24.000/8.000 = 3, ou seja, você realiza três giros de estoque anuais.

Existe também a possibilidade de calcular em quanto tempo, em dias, o seu estoque gira. Segue o exemplo:

  • Utilize o número de dias de um ano: 365;
  • Leve em conta o seu número de giros de estoque anuais: 3.

A seguir, realize o seguinte cálculo: 365/3 = 121, ou seja, o número de dias necessários para que você reponha todo seu estoque é 121 dias.

É importante que o gestor tenha conhecimento desses números para conseguir controlar com mais facilidade a entrada e a saída de mercadorias, facilitando a elaboração de estratégias adequadas para o negócio.

Os principais métodos para gerenciar o giro de estoque

Agora que você calculou o giro de estoque da sua empresa, se o indicador estiver baixo para o tipo de negócio, algumas medidas podem ser tomadas para melhorar esse indicador

Confira algumas sugestões de nossos especialistas para que você consiga gerenciar com mais agilidade o seu giro de estoque:

1. Conheça seu cliente

É importante compreender que o giro de estoque está associado à performance do setor de vendas. Portanto, busque analisar os históricos e perfis de compras dos consumidores para poder controlar melhor a reposição dos itens e estimular a rotatividade dos produtos.

Logo, conhecendo seu cliente, é possível estabelecer estratégias de venda mais assertivas e anunciar os produtos que mais interessam ao consumidor, evitando que os itens fiquem encalhados.

2. Amplie a rotatividade

Diminuir o número de mercadorias em estoque e adquiri-las de um fornecedor com mais frequência pode ser uma boa estratégia para o seu negócio, evitando a falta de dinheiro em caixa e a perda de mercadorias. Para isso, é essencial que você conheça os números de sua empresa, o prazo de entrega dos fornecedores, o tempo médio para produção e qual a frequência de suas vendas.

Com uma alta rotatividade de produtos, o estoque é renovado continuamente e conta com mais variedades e novidades para os clientes. Assim, a empresa evita ter produtos parados e ultrapassados e passa a apresentar um melhor serviço ao seu cliente.

Dica bônus: caso você tenha muitas mercadorias paradas, uma promoção de vendas pode ser a chave para aumentar a rotatividade de seus produtos.

3. Reduza o tempo médio parado

O giro de estoque ajuda também a entender qual o tempo médio que os itens ficam parados. O capital aplicado em um estoque que não gira não rende. Portanto, para itens que não têm giro, é indicada a redução do seu estoque.

O gestor pode avaliar sobre a retirada do produto do catálogo da empresa e criar estratégias para diminuir o tempo entre o armazenamento da matéria-prima, a confecção e a entrega ao cliente final. Além disso, ele pode planejar ações de marketing, promoções e descontos para impulsionar as vendas de produtos que estão parados no estoque.

4. Acompanhe as vendas

É de extrema importância que você e seu gestor tenham total conhecimento do desempenho das vendas de seu negócio, tanto em relação ao volume de saídas, quanto em relação aos dias em que a frequência de vendas é maior.

Colocar isso em prática ajuda a ter um maior controle do estoque, garantindo mais eficiência ao lidar com a compra de novas mercadorias.

Por isso, é necessário estar a par dos dados reais quanto às operações e realizar um monitoramento frequente deles, além de se atentar às tendências de vendas e do mercado.

5. Faça gestão do inventário

Os níveis de armazenamento de produtos são muito relevantes. Por isso, é necessário tomar cuidado com níveis altos ou baixos de armazenamento dessas mercadorias.

Sendo assim, é necessário que você avalie sua cobertura de estoque para saber se será possível cobrir as demandas do futuro.

Ao implementar uma gestão do inventário de sua empresa, ficará mais fácil evitar despesas com a manutenção da mercadoria. Ou seja, ao conhecer e entender sua rotatividade de estoque, fica mais simples controlar a quantidade de itens que têm pouca saída.

6. Utilize a tecnologia

Por fim, outra forma de ajudar a melhorar o giro de estoque é a adoção da tecnologia. Os softwares especializados em controle de estoque ou um sistema de gestão integrado são ferramentas que possibilitam ao gestor obter análises estatísticas e quantitativas mais precisas.

Além disso, elas são capazes de prever com mais assertividade os cenários de rotatividade e demanda de produtos e níveis de estoque.

Conte com o auxílio de um ERP para controlar o giro de estoque

Para controlar com agilidade a rotatividade de seu estoque, o número de vendas e a entrada e saída de mercadorias em seu inventário, você pode contar com a ajuda de um sistema ERP.

O ERP é um sistema de gestão integrado que unifica informações de diversos departamentos de uma empresa ou indústria, automatiza processos e traz mais segurança e assertividade para a tomada de decisão

Uma plataforma de ERP como a da Sankhya vai facilitar o acompanhamento e o gerenciamento de diversos indicadores, como o de giro de estoque. O sistema faz o monitoramento das entradas e saídas de produtos e controla automaticamente o período de armazenamento das mercadorias.

Portanto, o ERP automatiza o cálculo e, com tais informações em mãos, o gestor consegue elaborar melhores estratégias de compra de novos produtos (para repor o estoque) ou de matérias-primas (para desenvolver uma escala de produção).

Quer saber mais sobre estoque? Baixe nosso material sobre como aplicar as boas práticas de gestão de estoque e garantir o sucesso do seu negócio.

Sobre o autor
Redator Sankhya

Olá! Este post foi escrito por nosso redator oficial Sankhya. Deixe seu comentário abaixo sobre o que você achou deste texto :)

Receba nossa newsletter

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Receba nossa newsletter

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Receba nossa newsletter

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Receba nossa newsletter

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Região Sudeste
Sul
Região Nordeste
Região Centro-oeste
Região Norte

Central de Vendas  0800 940 0750
plugins premium WordPress
SOLICITE ORÇAMENTO

Envie seus dados que logo nossos especialistas entrarão em contato.

Torne-se uma unidade Sankhya

Para análise inicial de aderência ao Programa Unidades de Negócios Sankhya, favor preencher o formulário abaixo.

SOLICITE ORÇAMENTO

Envie seus dados que logo nossos especialistas entrarão em contato.

Sua inscrição foi realizada com sucesso.

SOLICITE UMA PROPOSTA

Nossos consultores estudarão a fundo suas necessidades e apresentarão as melhores soluções para a sua empresa.

Fale com um Consultor

Obrigado por se cadastrar

SOLICITE ORÇAMENTO

Envie seus dados que logo nossos especialistas entrarão em contato.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.