Balanço financeiro: como fazer e sua importância para o planejamento da empresa

O balanço financeiro é uma das principais análises dentro de uma organização. As finanças são o coração dos negócios e,...

O que é balanço financeiro

O balanço financeiro é uma das principais análises dentro de uma organização. As finanças são o coração dos negócios e, sem um planejamento e um controle preciso, a empresa tende a se perder nas estratégias e objetivos propostos, além de manter uma situação econômica desorganizada.

Para que a empresa consiga estruturar um planejamento estratégico de qualidade e manter recursos para alcançar os objetivos, é preciso manter a saúde financeira em dia, com análises e monitoramentos constantes.

Se você é um gestor e tem dúvidas sobre balanço financeiro, neste artigo explicamos o conceito, sua importância, como é feito de forma correta, dicas para as melhores práticas e a importância do ERP em todos os processos. Confira!

O que é e qual é a importância do balanço financeiro?

O balanço financeiro é uma ferramenta para monitorar constantemente as finanças da empresa, através de um relatório que mostra de forma detalhada a situação das receitas, saldos, despesas, pagamentos e recebimentos (de acordo com o período estipulado).

Independente do segmento e do porte da empresa, o balanço financeiro funciona como uma análise geral da situação financeira em que se encontram os negócios. Ele é um indicador importante para sinalizar o que pode ser feito e em quê é preciso ter cautela na hora de estruturar um planejamento.

No relatório fornecido pelo balanço financeiro, são reunidos todos os ativos e passivos da organização (bens, dívidas e lucros), além de auxiliar em ações importantes para as análises diárias, como:

  • Basear tomadas de decisões;
  • Detalhar o comportamento financeiro, sendo possível ver por períodos;
  • Orientar o planejamento tributário;
  • Ajudar profissionais da área a entenderem como está todo o percurso financeiro;
  • Auxiliar na estruturação de planejamentos estratégicos precisos.

De acordo com a Lei 6.404/76, é um dever da empresa elaborar e divulgar demonstrações financeiras ao final de cada exercício social, ou seja, é preciso apresentar todos os processos contábeis com coerência para análise de desempenho.

Sendo assim, o balanço financeiro é uma ferramenta indispensável e não deve ser feita apenas uma vez ao ano, mas com periodicidade mais curta. Dessa forma, profissionais do setor podem ter uma análise precisa do todo e fazer melhores planejamentos com informações atualizadas constantemente.

Qual é a diferença entre balanço financeiro, patrimonial e orçamentário?

O balanço em uma empresa significa um relatório produzido para fornecer um demonstrativo da situação financeira dos negócios, tanto no período presente como em períodos determinados. E ele pode ser financeiro, patrimonial ou orçamentário. Saiba mais a seguir.

Balanço financeiro

Na estrutura desse balanço, é possível ver o resultado financeiro no período de um ano, ou no tempo estipulado, e também o valor de saldo (em espécie) que estará presente no exercício financeiro seguinte. Esse saldo deve ser positivo, também conhecido como superávit ou zero, que é o equilíbrio.

No balanço financeiro, se encontram:

  • Receitas/despesas;
  • Recebimentos/pagamentos extra-orçamentários;
  • Saldos (em espécie) do exercício financeiro anterior;
  • Saldos (em espécie) que serão transferidos para o próximo exercício.

Balanço patrimonial

Neste balanço, é detalhada a situação atual do patrimônio, registrando bens, valores, obrigações e situações.

No balanço patrimonial, contêm:

  • Bens e direitos (que fazem parte do ativo financeiro/ativo permanente);
  • Obrigações (que fazem parte do passivo financeiro/passivo permanente);
  • Contas de compensação.

Balanço orçamentário

No balanço orçamentário, se evidenciam as receitas e as despesas orçamentárias previstas em lei em confronto com as realizadas. O resultado é a diferença entre receitas e despesas executadas. Com o confronto entre o previsto e o realizado, é possível saber se a empresa se encontra com superávit, déficit ou equilíbrio do orçamento.

Como é feito o balanço financeiro? 

A boa saúde financeira dos negócios é essencial para que a empresa possa alcançar os objetivos e planejamentos estabelecidos. O déficit na gestão financeira e as ações feitas de forma errada podem complicar os resultados.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que 48% das empresas brasileiras de pequeno e médio porte fecham em até 3 anos por problemas na gestão financeira. 

Por isso, é importante que os profissionais do setor realizem o balanço financeiro corretamente e de forma precisa, para manter a situação econômica dos negócios em dia e alinhada com os planejamentos estruturados.

É essencial seguir uma estrutura para fazer um balanço financeiro assertivo e de qualidade. São três as categorias fundamentais para que o relatório seja bem elaborado:

Ativos

É toda a parte que inclui os bens da empresa que possam dar retorno financeiro, como produtos que estão em estoque para as vendas. Os ativos podem ser separados em duas categorias: circulante e não circulante.

Fazem parte dos ativos circulantes o estoque, o caixa e os pagamentos cujas notas já foram emitidas, no período de até um ano. Já os não circulantes, são os recebíveis que precisam de mais de um ano para se transformarem em valores, como os investimentos.

Passivos

É tudo o que ainda precisa ser pago, como despesas, dívidas e obrigações. Os passivos também podem ser divididos, assim como os ativos, em circulantes e não circulantes.

O primeiro diz respeito a pagamento de dívidas em até um ano, como os impostos; e o segundo são quitações mais prolongadas, que ultrapassam 12 meses, como financiamentos.

Patrimônio líquido

O patrimônio líquido é a diferença entre os ativos e os passivos, em que o resultado é o capital que a empresa tem disponível. É de grande importância que o balanço financeiro seja feito mensalmente para manter o equilíbrio das finanças e para que os profissionais da área possam estar atentos a todas as informações e dados relacionados aos negócios.

4 passos para fazer o balanço financeiro adequadamente

Alguns passos são fundamentais para os profissionais do setor desenvolverem o relatório do balanço financeiro com assertividade e com todos os dados das finanças da empresa. Dessa forma, é possível fazer um planejamento de acordo com a realidade da organização.

A seguir, listamos os 4 passos principais desse processo.

1. Estipular o período

Determinar a data em que a empresa deseja fazer o relatório é o primeiro passo para estruturar o balanço financeiro. Geralmente, se faz a cada doze meses, mas pode ser executado em um intervalo de tempo menor. O ideal é que seja feito a cada mês.

2. Contabilizar todos os ativos e passivos

Este passo é fundamental para a estruturação do relatório. Contabilize os ativos e passivos de acordo com as duas categorias (circulares e não circulares). Assim, é mais fácil para fazer as análises individuais e totais (primeiro, são subtotalizados e, depois, somados).

3. Calcule o patrimônio líquido

Esse é o momento de saber qual é o capital disponível da empresa. Dessa forma, é possível fazer planejamentos de acordo com a realidade da organização e que seja vantajoso para os objetivos estruturados.

4. Compare o total do passivo e do patrimônio líquido com os ativos

Ao montar o relatório, devem ser listados os ativos do lado esquerdo e os passivos e o patrimônio líquido, do lado direito. Agrupar os valores em contas e pela situação de liquidez é a forma mais simples para fazer análises sem complexidade.

Como um ERP pode ajudar a fazer o balanço financeiro?

A tecnologia é uma grande aliada em todos os processos organizacionais e ter um sistema que facilite as atividades burocráticas é essencial para um trabalho de qualidade e com otimização de tempo

O setor financeiro exige muito tempo e atenção em cada atividade, já que números e cálculos errados podem ser um grande problema na hora de estruturar planejamentos.

O ERP Sankhya, além de proporcionar um balanço financeiro assertivo, permite fazer a integração de todos os dados e informações.

Entre as várias vantagens de investir em um ERP para a gestão financeira da sua empresa, estão a análise de:

  • Despesas e receitas; 
  • Comparação das despesas e receitas de determinados grupos de naturezas em períodos diferentes;
  • Fluxo de caixa;
  • Índice de inadimplência;
  • Desempenho das cobranças;
  • Ponto de equilíbrio;
  • Ciclo operacional financeiro e NCG;
  • Necessidade de capital de giro.
Sobre o autor
Redatora Sankhya

Quer receber conteúdos sobre gestão em seu email?

Assine a newsletter para receber nossas novidades.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade
    plugins premium WordPress
    Conheça o ERP Sankhya na prática

    Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.