Pular para conteúdo

Internet das Coisas: O futuro já está conectado?

Conheça mais sobre a Internet das Coisas e como ela impacta diretamente no uso do seu ERP....

A Internet das Coisas é um assunto que já vem sendo abordado há bastante tempo, no entanto, ainda tem muito o que ser discutido.

Dentre as principais tendências do mercado com impacto direto nos sistemas de gestão, eu optei por iniciar uma conversa a respeito da Internet das Coisas desta vez, que você pode acompanhar no decorrer deste artigo.

O que é a Internet das Coisas?

IOT, conhecida no Brasil como Internet das Coisas, é o conceito de conectar os objetos comuns utilizados no nosso dia a dia com a rede de computadores. Isso inclui meios de transporte, eletrodomésticos, roupas e diversos outros itens.

Essa tecnologia vem sendo cotada como tendência desde que surgiu, mas, como ainda tem muito a ser explorada, ainda é vista como tendência ao redor do mundo — afinal, a Internet das Coisas ainda não é massificada o suficiente.

Apesar de ainda não ser um conceito considerado democrático, considero a Internet das Coisas uma grande oportunidade, com diversas aplicações possíveis — que aparecem mais a cada dia. 

A Internet das Coisas na Prática

Muitas das formas de colocar em prática a Internet das Coisas são muito técnicas, específicas, e estão associadas à Indústria 4.0, à criação de ambientes ciberfísicos.

Em tais ambientes os equipamentos da planta industrial estarão todos com vários sensores e receptores de dados — interagindo diretamente com o ERP, de tal forma que projeções feitas no sistema de gestão podem ser colocadas em prática no ambiente industrial instantaneamente ou quase instantaneamente, à medida que você muda o comportamento das máquinas, a partir de um comando em um escritório central.

Existem também aplicações um pouco mais futurísticas, algumas delas já estão em pleno funcionamento, existem casos, por exemplo, em que se imagina que robôs farão trabalhos humanos — arriscados — em minas, plataformas petrolíferas, no fundo do mar, porque será um robô sem características humanoides, somente uma caixa com braços que irá fazer uma série de ações associadas à Internet das Coisas.

Qual a relação da Internet das Coisas com o ERP?

Os diversos tipos de aplicação da Internet das Coisas podem ser facilmente controlados por um ERP, de longe, mas também existem casos mais prosaicos como, por exemplo:

  • Equipamentos que medem o controle de estoque;
  • Equipamentos que medem o nível de suprimentos;
  • Equipamentos que fazem medições para cobranças.

Eu, por exemplo, tenho conhecimento de empresas que são locadoras de equipamentos e que fazem cobrança por medição, tais empresas realizam locação de impressoras, de equipamentos do dia a dia, de máquinas, tratores, de veículos e, em todos os casos, cobram por quilômetros ou por ciclos de operação, como quantidades de impressões. 

Às vezes tais empresas têm dezenas de milhares de equipamentos espalhados pelo Brasil inteiro, e seria um grande esforço fazer a medição de cada uma delas de maneira manual.

Então, cada equipamento desses tem um sensor e um chip, que periodicamente enviam para uma central qual foi a quantidade de operações que aquele equipamento executou – tudo isso é contabilizado e controlado por meio de um ERP.

É tanta variedade que esses equipamentos podem estar em uma mina de ouro, ou em uma plataforma petrolífera, ou até mesmo em uma estação de metrô, 300 metros abaixo do solo. 

Pode ser até que este equipamento esteja na casa de um consumidor, em um apartamento no sétimo andar de um prédio, em um bairro central.

Seja um equipamento de refrigeração intensa, uma cafeteira, um frigorífico… Esse tipo de aplicação tende a ser cada vez mais próxima da realidade.

Na agricultura também é muito comum que as plantações tenham equipamentos ligados a sensores para medir o grau de umidade, nível de infestação, a quantidade de vento, o caminho que o equipamento deve traçar para fazer o plantio ou colheita, e até mesmo para fazer a análise de solo de uma fazenda ou local destinado a plantio.

Dessa forma, são feitas análises por metro quadrado de solo e, a partir disso, elaboradas formulações específicas para tratar cada tipo de solo que foi identificado por meio deste método de aplicação da Internet das Coisas.

A realidade é que existem diversas possibilidades quando abordamos esse assunto, mas caso você queira aprender mais sobre o que tenho a dizer a respeito da Internet das Coisas, assista o vídeo abaixo que publiquei em meu canal do Youtube, Mestre do ERP!

Sobre o autor
Mestre do ERP

Com mais de 30 anos de experiência em ERP, Marco Antônio Salvo possui experiência na área de serviços, desenvolvimento e software. Atualmente atua na área de desenvolvimento de novos negócios e soluções na Sankhya Gestão de Negócios, e tem o maior canal sobre ERP do Brasil, o Mestre do ERP.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.