Pular para conteúdo

Tudo que você precisa saber sobre o mercado brasileiro de ERP

  João Catalão, um dos inscritos no meu canal, Mestre do ERP, requisitou que eu falasse um pouco mais sobre o...

 

João Catalão, um dos inscritos no meu canal, Mestre do ERP, requisitou que eu falasse um pouco mais sobre o mercado brasileiro de ERP’s.

Por ser um assunto que leva em conta diversas percepções e pontos de vista, falar sobre o mercado de sistemas de gestão empresarial no Brasil é uma polêmica. No entanto, neste artigo irei te contar tudo que é preciso saber sobre esse mercado, informações que você confere no decorrer deste artigo.

Aqui você vai descobrir:

  • Como se comportavam as empresas que dominaram o mercado de ERP desde o início do século 20
  • As mudanças de comportamento empresarial que novos negócios focados em sistemas de gestão trouxeram para o mercado
  • Tendências que serão adotadas por todos que comercializam ERP’s

Como era o mercado de ERP no Brasil?

Durante muito tempo o mercado brasileiro de ERP’s foi dominado por empresas estrangeiras, que eram consideradas verdadeiras estrelas na área entre o século 20 e o século 21.

Essas instituições eram consideradas concentradoras, principalmente pelo fato de terem adquirido diversas outras empresas, oferecendo um grande portfólio de soluções para os seus clientes.

Assim aumentaram a abrangência e horizontalidade de seus produtos e soluções, sendo uma grande vantagem dos players de mercado da época, mas também gerando desvantagens por conta da quantidade de integrações engessadas.

O alto número de integrações gerou problemas de administração e choque de cultura entre as várias empresas adquiridas. Apresentando, então, não somente vantagens, como também malefícios.

Esse modelo de mercado adotado pelas grandes empresas de sistemas de gestão do passado se tornou anacrônico, afinal, hoje em dia não é mais tão evidente esse volume de concentração de mercado.

Como se encontra o mercado atual de ERP no Brasil?

Atualmente muitas novas empresas surgem no mercado de ERP brasileiro, tomando o espaço dos negócios antigos que o dominavam.

Tais empresas serão as próximas estrelas do século 21, apresentando soluções muito mais flexíveis. A tendência para os próximos anos pode ser resumida em somente uma palavra, que vem brilhando os olhos de quem consome ERP’s: flexibilidade.

Essas novas empresas ganham mercado com a liberdade que oferecem para os usuários, ao contrário do discurso de engessamento, que era comum antes, nas empresas com sistemas repletos de processos rígidos. 

Hoje, portanto, espera-se muito mais adaptabilidade por meio dos ERP’s modernos, que não devem mais ser vistos como um sistema, e sim como uma plataforma.

Qual a principal tendência para o mercado brasileiro de ERP?

Com todas as experiências que já tive no mercado, gosto de ressaltar a questão do EIP, plataforma de inteligência empresarial, que considero o ERP do futuro. 

Algumas empresas já estão no processo de desenvolvimento de seus EIP’s, criando uma plataforma, de fato, na qual será possível integrar completamente os processos.

Essas empresas não são necessariamente concentradoras, como as que dominavam o mercado anos atrás, são empresas que propõem a integração do ERP com o mundo.

Esse fator é uma tendência que até os grandes concentradores terão que abraçar também, visando não ficar atrás no mercado de sistemas de gestão que tanto cresce e evolui, não só no Brasil, mas no mundo.

No desdobramento desse tipo de estratégia, sobra um grande espaço para as pequenas empresas de ERP, os pequenos desenvolvedores, que desenvolvem soluções específicas para mercados específicos – que jamais serão abraçados pelos grandes players do mercado.

Portanto, as novas empresas de ERP, que são flexíveis e abrangem grandes negócios, ao invés de comprar pequenas empresas e transformá-las em somente uma solução, optam por desenvolver parcerias com as mesmas – focando em atender as demandas mais específicas, associando-se ao ecossistema geral, trazendo uma gama de soluções diferentes que se conectam ao ERP central.

Assim, tais empresas conseguem oferecer uma experiência diversificada e inovadora para seus clientes e usuários.

A tendência é que ao longo dos anos até mesmo as empresas mais tradicionais e rígidas de sistemas de gestão se juntem aos negócios mais modernos, oferecendo uma forma mais flexível de gerir negócios.

Se você quer entender mais sobre a mudança que vem ocorrendo no mercado de ERP brasileiro, acesse o vídeo abaixo, no qual eu conto com mais profundidade o que se passa neste mercado.

Sobre o autor
Mestre do ERP

Com mais de 30 anos de experiência em ERP, Marco Antônio Salvo possui experiência na área de serviços, desenvolvimento e software. Atualmente atua na área de desenvolvimento de novos negócios e soluções na Sankhya Gestão de Negócios, e tem o maior canal sobre ERP do Brasil, o Mestre do ERP.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.