Pular para conteúdo

Curva ABC: o que é e sua importância para o controle de estoque

Quando o assunto é controle de estoque, é importante contar com ferramentas que auxiliem na tomada de decisões mais eficientes...

Quando o assunto é controle de estoque, é importante contar com ferramentas que auxiliem na tomada de decisões mais eficientes para definir prioridades e evitar gastos desnecessários. Você já ouviu falar em Curva ABC nesse contexto?

A Curva ABC é uma metodologia bastante antiga, usada há séculos e presente no dia a dia, mesmo que realizada de forma intuitiva. É de bastante relevância para os negócios, uma vez que ajuda a identificar os agentes de maior relevância e contribuição, colaborando para um melhor planejamento de vendas e para a gestão de estoque da empresa.

Por exemplo, você já procurou determinado produto, de uma marca específica, no supermercado e não encontrou? Por que esse produto estaria em falta? Um dos motivos que justificam isso pode ser a falta da análise da Curva ABC.

Ainda não está entendendo o que é essa Curva ABC? Quer saber do que se trata e qual é a importância de adotá-la na sua empresa?  Então, siga a leitura deste artigo.

O que é Curva ABC?

O conceito de Curva ABC é baseado no Princípio de Pareto, segundo o qual, em diversos eventos, aproximadamente 80% dos efeitos vêm de 20% das causas. Esse conceito é aplicável, portanto, como um critério de classificação e priorização, buscando identificar quais são os principais responsáveis pelos resultados da empresa.

Assim, a Curva ABC é uma metodologia utilizada pelas empresas para classificar itens de maneira que sigam uma escala de importância, que permite determinar o que é mais e o que é menos importante e também o que tem mais e o que tem menos valor.

Na gestão de estoque, a ideia é similar: normalmente, podemos afirmar que 80% dos resultados da empresa são provenientes das vendas de apenas 20% do seu portfólio. Esses são os itens classificados como “Curva A”. Conhecer estes produtos é fundamental para definição de estratégias de reposição, armazenamento e marketing

O nome Curva ABC tem base nas três categorias em que os produtos são enquadrados. Portanto, A, B e C são essas categorias e os produtos podem ser classificados da seguinte maneira:

  • Categoria A: produtos com faturamento alto (até 80% das vendas);
  • Categoria B: produtos com faturamento médio (até 15% das vendas);
  • Categoria C: produtos com faturamento baixo (até 5% das vendas).

Sendo assim, podemos dizer que a Curva ABC é uma ferramenta que ajuda na gestão de estoque, colocando os produtos em uma escala que faz sentido de acordo com o faturamento da empresa ou qualquer outro critério de classificação.

Essa forma de organização permite que o gestor analise melhor as informações e tome decisões mais assertivas em relação aos processos de compra e venda, além de contribuir para que a empresa não tenha custos elevados com itens de baixa relevância.

Qual é a importância da Curva ABC para a empresa?

Como vimos, usar a Curva ABC é uma forma eficiente de ter informações para tomadas de decisões que levem a melhores resultados para a empresa. Isso porque é uma metodologia que permite ter uma visão mais ampla sobre o negócio em relação a compra e venda de produtos.

Essa ferramenta é muito importante principalmente para a gestão de estoque, já que é possível classificar as informações sobre os itens para que estejam sempre disponíveis, além de ajudar a identificar os clientes que são mais relevantes para o negócio e que, por esse motivo, requerem mais atenção.

Nesse sentido, a Curva ABC permite um olhar mais criterioso sobre o controle dos produtos, cuidando para que não haja falta nem excesso de estoque. Afinal, uma compra exagerada também pode significar mais custos para a empresa, principalmente com armazenamento adequado.

Outro benefício que é importante lembrar em relação ao uso da Curva ABC é sobre a possibilidade de realizar inventários e balanços periódicos com mais facilidade, focados nos itens de maior impacto no negócio, evitando que a empresa faça apenas balanços mais complexos com um intervalo mais longo.

Como calcular a Curva ABC?

OK, já entendemos de maneira geral o que é a Curva ABC e por que é importante contar com essa metodologia no dia a dia da empresa. Agora, você deve estar se perguntando como é feito o cálculo dela, certo? E mais: será que é uma análise muito difícil de fazer?

Bom, hoje sabemos que tempo é um bem valiosíssimo em qualquer empresa e que ninguém quer perdê-lo com processos complexos e burocráticos. Nesse sentido, muitos recursos tecnológicos têm sido desenvolvidos para tornar essas análises mais simples e práticas nas rotinas do negócio.

É claro que é possível fazer esse controle usando apenas planilhas no Excel. No entanto, contar com uma ferramenta completa é muito mais vantajoso, uma vez que não apenas evita erros ao automatizar processos, mas também traz soluções para diversas outras tarefas da empresa.

Portanto, implementar um sistema de gestão integrada (ERP) é a maneira mais inteligente de calcular a Curva ABC, facilitando a organização dessas informações e garantindo a precisão dos dados. 

Você deve concordar que é muito mais fácil contar com uma solução automatizada para classificar todos os itens do estoque da empresa de acordo com o volume de vendas do que fazer isso manualmente, inserindo os dados em uma planilha. Com um ERP, o gestor acaba tendo mais informações para analisar e de forma mais rápida e prática.

No entanto, se você não dispuser de uma solução integrada, podemos detalhar aqui como é realizado o cálculo da Curva ABC, de forma não automatizada. Primeiramente, é necessário inserir em uma planilha todos os produtos disponíveis para venda, colocando o valor por unidade e o valor total conforme a quantidade vendida dentro do período que se quer analisar.

Com esses dados na planilha, o próximo passo é dividir o valor total de cada produto pelo valor total de vendas. O resultado é um valor em porcentagem, que deve ser colocado em uma nova coluna na planilha.

Dessa forma, as colunas devem ser:

  • Nome do produto;
  • Quantidade vendida;
  • Valor por unidade;
  • Valor total;
  • Porcentagem do produto (valor total dividido pela soma total do valor de vendas, em %);
  • Porcentagem acumulada (soma das porcentagens dos produtos, até chegar a 100%, que representa todas as vendas da empresa);
  • Classificação ABC (obtida com a porcentagem do produto).

Vamos, então, para um exemplo:

Você deve encontrar a porcentagem de contribuição de cada produto para o faturamento total, a partir da aplicação de uma regra de 3. Suponhamos que o seu faturamento mensal seja de R$ 150 mil e que determinado produto corresponde a R$ 18 mil desse faturamento. Nesse caso, a conta fica assim: (18 x 100) / 150 = 12%.

A partir desse cálculo de contribuição de cada produto, é possível organizar os itens por importância. Ou seja, é necessário colocar os produtos em ordem conforme os valores totais das vendas e suas contribuições para com o faturamento total da empresa.

Agora, com a coluna “Porcentagem Acumulada”, é possível observar os limites para cada curva e, enfim, classificar os itens entre as curvas A, B e C. Dessa forma, você consegue visualizar e filtrar os produtos de acordo com a Curva ABC da empresa, identificando quais são os produtos mais importantes e que valem mais para o negócio.

gráfico curva abc

Usamos, neste exemplo, o critério do “Faturamento” para classificação dos itens, mas você pode usar o mesmo raciocínio para obter a classificação observando outras grandezas relevantes em sua empresa.

Baixe uma planilha objetiva e com fórmulas que preparamos para te ajudar nesse processo:

Como usar a Curva ABC de forma estratégica para vendas e estoque?

Para uma perfeita gestão de vendas e de estoque, a empresa precisa ter informações que direcionem suas ações. É por isso que a metodologia de Curva ABC é tão importante para as estratégias de negócios, uma vez que fornece os dados necessários para decisões mais assertivas.

A partir dela, é possível identificar os itens que têm maior importância e maior valor, ajudando o gestor a definir as compras e a evitar que falte estoque de algum produto importante ou que haja excesso de produtos, ocupando espaço por um período desnecessário.

Ou seja, utilizando a Curva ABC, a empresa consegue fazer uma gestão de vendas e de estoque mais inteligente, priorizando os itens de Categoria A para que estejam sempre em quantidade ideal.

Como são itens que normalmente têm maior giro, até mesmo o planejamento da organização de estoques deve ser observado, mantendo acesso facilitado às mercadorias e garantindo agilidade nos processos de separação e distribuição.

Além disso, estratégias de vendas focadas nesses itens tendem a ter melhores resultados, uma vez que os produtos Curva A impactam sensivelmente os indicadores de performance do negócio. 

Na outra extremidade, os itens com pouca contribuição também requerem atenção, já que podem ser trabalhados em ações específicas ou até mesmo terem sua presença questionada no portfólio da empresa.

Mas então, por que não trabalhar só com produtos Curva A? A classificação dos itens na Curva ABC é uma análise relativa, ou seja, obtida pela comparação do desempenho individual com o desempenho total da empresa. Dessa forma, sempre haverá itens classificados nas curvas B e C.

Sendo assim, a Curva ABC não é importante apenas para a estratégia de vendas e de estoque, mas também contribui para o planejamento de compras e de logística. Isso significa que, tendo um controle mais de perto dessas atividades, é possível garantir melhores resultados de maneira geral para a empresa.

Como funciona a Curva ABC no ERP?

No ERP Sankhya, por exemplo, existe uma ferramenta nativa que classifica os produtos da empresa em função da Curva ABC, observando os limites estabelecidos para cada parte da curva. Esta ferramenta é denominada Análise de Giro, que tem o propósito de oferecer informações completas para a análise da necessidade e decisão de compras.

Apesar de o conceito prever que a Curva A representa 80% do seu resultado, é possível estabelecer um limite ligeiramente diferente para conseguir identificar os produtos nos quais deseja concentrar seus esforços, dependendo do quão concentrados ou distribuídos sejam os resultados do seu portfólio.

Os critérios que podem ser observados ao analisar a Curva ABC na Análise de Giro são: 

Para cada um desses critérios, a solução calcula o total alcançado e a participação individual de cada produto, de forma decrescente. Em seguida, os percentuais individuais são acumulados para efetuar a separação dos produtos em cada parte da Curva ABC, conforme os limites preestabelecidos, de forma muito similar ao que apresentamos quando o cálculo é feito de forma manual, porém com a segurança e agilidade que uma solução integrada oferece.

A solução é extremamente flexível, permitindo também a construção de indicadores personalizados que classifiquem por esse critério os resultados de parceiros, segmentos, marcas, dentre outros, gerando uma gama ampla de informações para tomada de decisão.

Quer saber mais sobre como fazer uma boa gestão de estoque na sua empresa? Confira este kit que desenvolvemos para você aplicar as boas práticas de gestão de estoque e garantir o sucesso do seu negócio.

Sobre o autor
Redatora Sankhya

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.