Pular para conteúdo

Gestão de trabalho híbrido: como o seu ERP deve te ajudar

O trabalho está sofrendo muitas transformações. Há alguns anos, o home office já vinha ganhando espaço. Mas, com a pandemia,...

trabalho híbrido

O trabalho está sofrendo muitas transformações. Há alguns anos, o home office já vinha ganhando espaço. Mas, com a pandemia, a mudança precisou ser rápida, levando os colaboradores para suas casas. Enquanto o coronavírus dá sinais de trégua, as empresas têm implementado o trabalho híbrido: alguns dias em casa e outros no escritório. E a tendência é que esse modelo seja amplamente adotado pós-pandemia.

No entanto, para o pleno funcionamento das atividades, o ERP também precisa acompanhar essas mudanças. Ele precisa ajudar a sua empresa a se adaptar aos novos tempos e, não, ser um impasse nesse momento.

Até então, praticamente 100% do trabalho estava baseado no escritório, na fábrica, na oficina ou no ambiente em que a cultura da empresa se desenvolvia. Agora, uma parte considerável está sendo realizada em casa. Isso certamente tem impactos em como o ERP deve funcionar.

Sendo assim, entenda como o seu ERP deve te ajudar em relação ao trabalho híbrido. Explicamos tudo neste artigo. Continue a leitura e fique por dentro.

O que o ERP deve ter para facilitar o trabalho híbrido?

Muitas empresas ainda trabalham com ERPs antigos, que possuem uma estrutura em que os processos são feitos em módulos. No entanto, a forma mais eficiente é que os processos da empresa funcionem com começo, meio e fim.

Ou seja, não importa em que módulo do sistema está, o que importa é a tarefa que deve ser executada e qual é o papel que essa tarefa representa no trabalho como um todo.

Vejo com frequência empresas em que os processos ainda funcionam de forma descentralizada, com pedidos enviados por e-mail ou até WhatsApp para o pessoal do crédito fazer a análise, por exemplo.

Mas isso, além de ser ineficiente, não funciona quando estamos falando em trabalho híbrido. O colaborador pode estar no escritório, em casa ou até mesmo na zona rural e deve conseguir executar o processo de onde estiver.

Sendo assim, o ERP precisa ter os processos da empresa definidos e parametrizados passo a passo, de uma maneira simples e sem depender de um profissional de programação. Ele deve conduzir o usuário a executar a tarefa.

Não é o usuário que deve apontar o que o ERP deve fazer, é o contrário. O sistema precisa não apenas conduzir o usuário na execução do processo, mas também ajudá-lo a fazer isso no tempo adequado para que o processo seja executado conforme os padrões de que a empresa necessita.

Por exemplo, se você tem uma etapa de análise de crédito, o ERP deve indicar qual é o tempo necessário para a execução dessa tarefa de acordo com as necessidades da empresa. Isso precisa estar claro para o usuário, com o ERP informando o prazo que ele deve cumprir e até mesmo emitindo alertas quando esse prazo estiver próximo.

Nesse caso, também é importante que o ERP envie uma notificação para alguém da hierarquia que possa cobrar do usuário a capacidade de executar o trabalho no período adequado.

Então, mais uma vez, é preciso dizer com clareza: o ERP baseado em módulos ficou no passado. O seu ERP precisa ser baseado em processos.

Outro aspecto muito importante é a mobilidade. Em tempos de trabalho híbrido, o usuário deve ter condições de executar suas tarefas pelo celular, seja na casa dele ou em qualquer lugar onde ele esteja.

É claro, são necessárias regras de compliance para não deixar o ERP disponível em redes ou em dispositivos não confiáveis. Mas o usuário precisa ter mobilidade para executar as tarefas por um dispositivo móvel, onde quer que ele esteja. Cada vez menos os trabalhadores estão presos a um computador de mesa. Portanto, é preciso se adaptar.

De forma resumida, o seu ERP precisa te ajudar na gestão do trabalho híbrido nos seguintes pontos:

  • Ter processos definidos e parametrizados, em vez de separados em módulos;
  • Conduzir o usuário na execução das tarefas;
  • Enviar notificações de prazos a serem cumpridos;
  • Garantir mobilidade de forma segura.

E, então, o seu ERP cumpre esses requisitos? Ele está contribuindo ou atrapalhando o modelo de trabalho híbrido na sua empresa? Compartilhe com a gente nos comentários quais têm sido as dificuldades que o seu sistema apresenta.

Sobre o autor
Mestre do ERP

Com mais de 30 anos de experiência em ERP, Marco Antônio Salvo possui experiência na área de serviços, desenvolvimento e software. Atualmente atua na área de desenvolvimento de novos negócios e soluções na Sankhya Gestão de Negócios, e tem o maior canal sobre ERP do Brasil, o Mestre do ERP.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.