Pular para conteúdo

Confira os insights do evento: Sankhya Web Fórum by AAA Inovação

  Buscando sempre manter nosso público atualizado, nós, da Sankhya, realizamos a segunda edição do Sankhya Web Fórum, desta vez em...

 

Buscando sempre manter nosso público atualizado, nós, da Sankhya, realizamos a segunda edição do Sankhya Web Fórum, desta vez em parceria com a AAA Inovação, uma empresa especializada em ofertar conteúdos relevantes para o sucesso das empresas atuais no mercado.

O evento contou com três grandes nomes da AAA, o Allan Costa – empreendedor, investidor-anjo, mentor de startups e palestrante; Lucas Lima – CEO da AAA Inovação, além de ser especialista em Marketing Digital; e Arthur Igreja – empresário, palestrante, investidor-anjo e professor pela FGV.

Com o Sankhya Web Fórum, nosso objetivo era trazer à tona características e comportamentos que são indispensáveis para empresas e pessoas se destacarem no mercado, principalmente levando em conta as mudanças pelas quais o mundo está passando.

Que tal mergulhar no conteúdo compartilhado durante a palestra? Continue lendo este artigo para ficar por dentro de tudo que foi discutido na segunda edição do Sankhya Web Fórum.

 

O que não é inovação, com Allan Costa

Allan trouxe um tema que vem sendo o centro dos holofotes há anos: a inovação. No entanto, seu propósito na palestra do Sankhya Web Fórum não foi apresentar os conceitos clichês de inovar, mas sim falar as verdades sobre inovação.

 

 

Aprendemos hoje que a inovação não necessariamente é ligada à tecnologia, muito menos à complexidade. Inovação deve ser simples e, além de tudo, deve ser feita de pessoas para pessoas.

Para, de fato, sermos inovadores, é necessário seguir alguns dos conselhos que Allan evidenciou:

 

1. Entender que inovação é, na verdade, um mindset.

Por mais que a inovação seja extremamente ligada à tecnologia em seus estereótipos mais compartilhados pela internet, a verdade é que ser inovador nada mais é do que uma forma de pensar e agir.

Se o seu negócio for centrado em melhorar o produto, serviço e experiência que você entrega ao seu consumidor, eventualmente você estará inovando em tudo que for necessário para entregar um melhor produto.

 

2. Desenvolver uma visão periférica, não nos prendendo somente à nossa realidade.

Por mais que estejamos dentro de grupos e bolhas sociais, a verdadeira inovação requer uma dedicação para sair de nossa realidade atual, buscando entender as pessoas que buscamos atingir.

Assim, além de obter seus conhecimentos, pensamentos e forma de viver, você se conectará com perspectivas diferentes que te levarão a diversos insights – que talvez não seriam proporcionados ao entender somente a sua realidade.

 

3. Colocar em prática a capacidade de nos conectar com o mundo e realidade externos.

Assim como dito anteriormente, é necessário que você tenha conhecimento do que ocorre fora da sua realidade.

Se esforçar para entender o que ocorre ao seu redor, colocar em prática a sua capacidade de se conectar com o mundo, pode tornar sua capacidade de inovar ainda maior.

 

4. Entender que inovar nem sempre vai dar certo, é um processo de tentativa e erro.

A inovação não pode ser considerada um monte de caixinhas, repletas de certezas. Para inovar, antes de tudo, é necessário entender que existe a possibilidade de errar (muitas vezes!) e que é importante aprender a se desapegar de ideias e conceitos.

Tudo que for levantado de forma inovadora deve ser estudado, considerado e colocado em prática – realizando testes – mas, pode ser que assim você acabe descobrindo que não vai dar certo. Tentativa e erro fazem parte do processo inovação.

 

5. Aprender a abraçar a mudança, por mais dolorido e difícil que seja.

Mudar não é fácil. Os seres humanos têm um histórico de apresentar dificuldades quanto às mudanças, um exemplo disso são os altos números de ansiedade e depressão causados pela pandemia e a necessidade que tivemos de nos adaptar à uma nova realidade.

Por mais que a mudança seja um processo difícil e dolorido, no entanto, para inovar é necessário entender e abraçar a mudança.

 

Como implantar a inovação em sua empresa?

Quando falamos de empresas inovadoras, imaginamos uma realidade distante, como o Google, Facebook e Apple. Muitas vezes, pensamos que eles são o puro exemplo de inovação – extremamente ligados à novas tecnologias.

No entanto, como foi abordado anteriormente, a inovação não é necessariamente uma tecnologia disruptiva, não são só as criptomoedas, inteligência artificial, internet das coisas ou blockchain.

É possível implantar a inovação em sua empresa, independente do tamanho dela, mas não é ideal que somente exista um departamento para inovação. Esse mindset deve ser espalhado pelo negócio e permear a empresa.

Inovação é o que, de fato, faz diferença na vida das pessoas. Assim, você pode rever os processos de seu negócio, o relacionamento com seu consumidor e até mesmo o seu posicionamento, visando tornar sua empresa cada vez mais inovadora. 

 

Habilidades humanas, adaptabilidade e capacidade de aprender, com Lucas Lima

No Sankhya Web Fórum by AAA, Lucas abordou a agilidade dos algoritmos que estão por trás das redes sociais mais utilizadas no mundo, como Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter.

Enquanto a inteligência dessas redes sociais torna muito mais fácil a entrega de conteúdos que nos interessam, nos bombardeando com tais informações, ela facilita nossa acomodação com somente alguns tipos de conteúdo – nos isolando do restante das possibilidades.

Além disso, a quantidade de conteúdos com os quais nos deparamos todos os dias é responsável por gerar os chamados FOMO (Fear of Missing Out) e FOPO (Fear of Better Option), que respectivamente significam o medo de perder essas informações e o medo de existirem opções melhores do que nós. 

Isso tudo gera bastante ansiedade, atrapalhando ainda mais o nosso desenvolvimento – seja profissional ou pessoal. 

No entanto, em conjunto com esses medos que podem nos afetar, existe também a possibilidade de nos isolarmos do resto do mundo em uma bolha que compartilha os mesmos pensamentos e desejos que a gente.

Para aprimorar nosso aprendizado e nos desenvolver melhor, a sugestão de Lucas Lima é furar essa bola e fugir do que é considerado nossa zona de conforto.

Para isso, ele sugeriu as seguintes dicas:

 

 

1. Abraçar as práticas meditativas

Em suas entrevistas com pessoas bem sucedidas, Tim Ferris identificou uma coisa em comum: as práticas meditativas.

Aplicar meditação e se permitir dar uma pausa no dia a dia e nos pensamentos pode ser uma ótima forma de deixar sua mente respirar e se preparar para os próximos desafios!

 

2. Desenvolver a capacidade de adaptabilidade

A capacidade de se adaptar, como água, foi um dos pontos levantados por Lucas Lima como essencial.

Ao se permitir aceitar as mudanças e se adaptar às mesmas, aberto para novos desafios, você se torna ainda mais relevante e tem menos chances de sofrer com futuras adversidades.

 

3. Ter clareza ao invés de certeza

Por conta das bolhas nas quais nos encontramos inseridos, nossa realidade não necessariamente é a mesma que a do outro.

Sendo assim, nem sempre nossa certeza é, de fato, uma certeza.

O que Lucas indica é que a gente procure buscar a clareza, entendendo as situações, produtos, serviços, etc. Assim, é possível ter uma visão menos restrita do assunto, melhorando nossa capacidade de aprimoração, execução e análise.

 

4. Aplicar o auto-conhecimento

Se auto-conhecer para se desenvolver é um dos pilares mais relevantes, afinal, assim é possível entender em que patamar você está e o que você quer desenvolver.

Abrir sua mente para outras realidades e aplicar as práticas de meditação no dia a dia podem ser ótimos aliados nesse momento de auto-conhecimento.

 

Novas tecnologias e consumidor 4.0, com Arthur Igreja

Arthur Igreja nos trouxe uma nova perspectiva de como atuar de uma forma mais assertiva no mercado, com dicas que podem ajudar você e seu negócio a entender melhor os clientes e oferecer serviços e produtos que se destaquem em meio a tantos concorrentes.

Ao se aproveitar das novas tecnologias para melhorar os processos de seu negócio e, além disso, buscar entender seus consumidores e a forma com que eles compram, você terá muito mais chances de ser bem sucedido no mercado.

 

 

Confira abaixo as principais dicas de Arthur Igreja:

 

1. Olhar e entender comportamentos

Os consumidores são, de fato, aqueles que permitem com que um negócio continue funcionando. Visando isso, Arthur Igreja recomenda que você e seu negócio se atentem aos comportamentos do público-alvo de sua empresa, buscando entendê-los.

Dessa forma, ao traçar uma jornada do consumidor, é possível que você identifique os pontos de contato em que seu negócio atua com maestria e, além disso, aqueles que necessitam de melhorias.

Assim, ao entender e observar os comportamentos de seus consumidores, você consegue traçar melhores estratégias para alavancar o seu negócio.

 

2. Parcerias para solucionar mais problemas

Buscar parcerias e se aproveitar da quantidade de tecnologias que podem ajudar em seus processos é um passo essencial para obter resultados de destaque no mercado.

Atualmente existem diversas soluções para melhorar diferentes áreas dentro de seu negócio, como um CRM ou ERP, e aproveitar estas tecnologias é a forma mais inteligente de proporcionar melhorias internas e externas relacionadas aos produtos ou serviços que sua empresa oferece.

 

3. Se adaptar antes

Uma das vantagens de estar à frente dos comportamentos do seu consumidor e das mudanças do mercado é poder se preparar e se adaptar antes de seus concorrentes.

Para isso, é importante se atentar à ficar sempre de olho no seu público-alvo e nas tendências de tecnologia, setor e do mercado no geral.

Assim, enquanto outras empresas ainda estiverem buscando meios de se adaptar, você já terá uma vantagem em oferecer ao cliente e colocar em prática o que o mercado requisita.

 

4. Individualizar a oferta

 Há muito tempo, quando o fordismo reinava, a escalabilidade se tornou extremamente importante para atender à demanda da população. 

A necessidade de escalar nos dias atuais segue sendo uma realidade, no entanto, mesmo que você consiga escalar seus produtos ou serviços, isso ainda não é suficiente.

É necessário que você consiga oferecer um produto/serviço customizado, mesmo que ele seja escalável. Assim, por mais que você tenha uma produção de alta escala, seu cliente receberá um produto mais individualizado.

 

O que você achou dos insights do Sankhya Web Fórum?

O evento, realizado no dia 20/04/2021, recebeu diversos feedbacks positivos quanto ao conteúdo que foi abordado pelos palestrantes!

De fato, Allan Costa, Lucas Lima e Arthur Igreja trouxeram à tona temas muito relevantes, que irão te preparar para ser um profissional fora da curva e te ajudar a implementar melhorias em sua empresa.

O vídeo de tudo que aconteceu no evento está disponível em nossa página do youtube, é possível acessá-lo e rever quantas vezes quiser clicando aqui.

Além disso, você ainda pode baixar os mapas mentais sobre o evento, basta clicar abaixo!

 

Sobre o autor
Gabriela Padua

Formada em Publicidade, Gabriela é Redatora no time de Marketing Digital da Sankhya.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.