Pular para conteúdo

Controle agrícola: identifique custos por insumos e áreas de plantio

O sucesso de um negócio agrícola está ligado à capacidade de seus gestores em controlar e planejar a produção. Só...

Entenda como o controle agrícola otimiza sua safra!

O sucesso de um negócio agrícola está ligado à capacidade de seus gestores em controlar e planejar a produção. Só assim é possível fazer com que boas colheitas também signifiquem bons lucros. 

A seguir, vamos mostrar como o controle agrícola de custos com insumos e a otimização da área de plantio podem ajudar nesse desafio. Veja abaixo:

Use a agricultura de precisão no seu plano de controle agrícola

Lançar mão de dados abrangentes para definir o melhor momento de fazer o manejo de determinada cultura usando a área de cultivo certo é o foco da agricultura de precisão. 

Seu diferencial está no uso intensivo de ferramentas tecnológicas para a coleta de informação sobre solos e climas, a fim de garantir que determinado plantio tenha o maior rendimento possível, ampliando o controle agrícola e consumindo menores quantidades de insumos agrícolas.

Na cultura de precisão, os dados sobre as áreas de cultivo são coletados em tempo real, permitindo uma resposta rápida em caso de necessidade — como o uso de defensores agrícolas ou de adubos orgânicos. 

Assim, o produtor consegue minimizar ou até mesmo evitar completamente certos problemas, graças ao controle agrícola, antes que afetem toda a safra.

Controle a cadeia produtiva

O impacto da compra e do manuseio de insumos agrícolas é sempre considerado pelo agricultor, já que esse tipo de investimento representa um grande montante das despesas no campo, e podem ser facilmente otimizadas com o controle agrícola. 

O problema é que não basta saber o preço de determinado insumo. Também é preciso analisar gastos com transporte, entrega, pagamento de impostos e treinamento para que os colaboradores façam melhor uso desse tipo de recurso.

Para que essa infinidade de dados seja melhor visualizada, considere organizar as informações de acordo com a cultura de destino dentro do seu plano de controle agrícola, as áreas em que serão aplicadas e o uso por funcionário.

Identifique as margens de contribuição

Na imagem temos um agricultor trabalhando em uma lavoura monitorada por um bom plano de controle agrícola.
É importante que em seu plano de controle agrícola constem os custos detalhados com a produção, entre despesas com insumos, funcionários, maquinário, entre outros.

Para descobrir a margem de contribuição de um item agrícola, responda: quanto de receita você terá depois de descontar os custos e as despesas que teve na produção? 

É possível chegar a esse número usando a fórmula preço de venda – custos e despesas, sendo que nessa segunda parte da equação devem entrar os gastos com insumos agrícolas, já que representam despesas variáveis do seu negócio, com seu valor total aumentando na medida em que a produção cresce.

Desta forma, o controle agrícola além de eficiente, também se torna adaptável às flexibilidades inerentes à produção, como variações de produtividade na safra, imprevistos atrelados à cultura, ou flutuações cambiais que demandem tomadas de decisões envolvendo a proporção de venda para o mercado interno e para exportações.

O segredo aqui, portanto, é descobrir onde o custo de insumos vem corroendo de maneira mais agressiva a margem de contribuição de determinado item ou setor. Conhecendo esse detalhe essencial, você poderá traçar estratégias de gestão ou tecnológicas para controlar tal gasto.

Use a tecnologia como aliada no controle agrícola

Em um agronegócio, a tecnologia não faz a diferença apenas no campo em si. Na verdade, os recursos por ela proporcionados também são ferramentas importantes para a gestão financeira global do negócio. 

Podemos citar como exemplos os sistemas de gestão empresarial – ERP, de Enterprise Resource Planning, ferramentas que podem ser facilmente implementadas dentro de um plano de controle agrícola completo.

Esse tipo de solução integra informações vindas de diversos setores da empresa, como logística, financeiro e RH, transformando os dados coletados em dashboards para que os gestores consigam tomar decisões estratégicas mais assertivas. 

A integração de diferentes planos estratégicos para diferentes áreas de cultivo pode ser feita em tempo real, proporcionando um panorama macroscópico da saúde do negócio, com a possibilidade de um detalhamento minucioso de cada etapa que envolva o controle agrícola.

Um ERP para Agronegócios apresentará recursos específicos para a área, ajudando a monitorar a rentabilidade dos cultivos e os custos de produção baseados nos valores reais de insumos por área de cultivo. Uma ajuda e tanto, não concorda?

Quer receber mais informações sobre a gestão do agronegócio e o controle agrícola? Então siga nossos perfis no Facebook, no Twitter e no YouTube!

 

Sobre o autor
Redator Sankhya

Olá! Este post foi escrito por nosso redator oficial Sankhya. Deixe seu comentário abaixo sobre o que você achou deste texto :)

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.