Pular para conteúdo

O que é estoque mínimo e como calcular?

O estoque mínimo é uma expressão bastante conhecida de lojistas e gestores em geral. Apesar disso, não é incomum encontrarmos...

estoque mínimo

O estoque mínimo é uma expressão bastante conhecida de lojistas e gestores em geral. Apesar disso, não é incomum encontrarmos profissionais que têm dúvidas sobre o que é essa expressão e como calcular esse índice.

Sem tempo para ler este conteúdo? Você pode ouvi-lo no player abaixo:

A gestão de estoques é um ponto crucial em diversos tipos de empresas. Quando bem feita, ela garante que todos os clientes do seu negócio serão bem atendidos – e que a vida financeira da sua empresa se manterá em dia.

Quer entender melhor o que é e como calcular este indicador? Siga a leitura!

O que é estoque mínimo?

O estoque mínimo é um indicador que corresponde à quantidade mínima de mercadorias que precisam ser mantidas pela empresa a fim de evitar o desabastecimento e o excesso de produtos estocados.

Esse termo também pode ser conhecido por outros nomes, como estoque de segurança, de reserva ou de proteção. Mas todas essas denominações se referem a mesma ferramenta – e indicam a quantidade mínima de produtos a ser mantida até a próxima compra com o fornecedor.

Em tese, quando a empresa atinge esta quantidade de produto armazenada, ela precisa realizar uma nova ordem de compra, pois ela apresenta estoque suficiente apenas para cobrir a demanda até o prazo oferecido pelo fornecedor para a entrega do produto.

O valor adequado de produtos na gestão de estoque varia de acordo com as características das empresas. Um comércio varejista, por exemplo, precisa de um estoque maior, pois necessita atender os clientes de forma imediata, já uma indústria precisa se preocupar mais com a quantidade de matéria-prima e de insumos para manter a produção rodando.

Qual a importância do estoque mínimo?

Saber calcular o seu valor é de suma importância na gestão de qualquer negócio. Afinal, ele indica a quantidade mínima de itens necessários para que a empresa continue funcionando e atendendo aos seus clientes. Essa informação também é válida em casos de picos de vendas, de modo a evitar o esgotamento de produtos.

A partir do cálculo do estoque de segurança, o gestor consegue se planejar melhor, sabendo quando é preciso comprar mercadorias e evitando ficar com produtos sobressalentes, que podem significar prejuízo, ou deixar de ter itens para atender os seus clientes, perdendo vendas.

Quem trabalha com a venda de produtos perecíveis, precisa se atentar ainda mais a essa questão. Afinal, se você ficar com encalhe de itens, poderá perdê-los devido ao vencimento – e o prejuízo financeiro será enorme.

Além disso, o estoque mínimo oferece mais segurança aos gestores, principalmente em casos extraordinários, como o atraso de um fornecedor – o que poderia comprometer a sua imagem junto ao seu público fiel.

Como calcular estoque mínimo?

Seu cálculo não é uma tarefa difícil, mas você precisará, antes, fazer uma outra fórmula, referente ao consumo médio diário de determinada mercadoria. Vamos ver em detalhes cada um desses pontos.

Atualize o inventário

Antes de pensar em aplicar qualquer fórmula, é de suma importância que o inventário da sua loja esteja atualizado. Por isso, tenha controle de tudo o que entra e sai da sua empresa, dando baixa nas vendas e mantendo um arquivo atualizado com as quantidades exatas e as variações em função da época do ano e das datas festivas.

Esses dados são indispensáveis na gestão de estoque – e também influenciam no cálculo do estoque mínimo. Usar a tecnologia é uma excelente maneira de ter um inventário mais confiável.

Calcule o consumo médio diário

O consumo médio diário deve ser calculado a partir do registro de vendas, por isso é essencial ter todas essas informações bem organizadas e precisas. A fórmula para o cálculo é a seguinte:

Consumo médio diário =  consumo das mercadorias em um determinado período / dias do período analisado

Se o valor alcançado for menor do que 1, isso indica que você vende, em média, menos do que uma unidade do produto por dia, ou seja, há dias em que nenhum produto é vendido.  

Ainda está difícil? Vamos dar um exemplo: suponha que você vende, em média, 120 unidades do produto X em um mês. Assim, o seu consumo médio seria de 4 (120/30) unidades/dia.

Calcule o estoque mínimo

A partir de todos esses dados, será muito mais fácil calcular o seu valor. A fórmula é a seguinte:

Estoque mínimo (Emn) = consumo médio diário x tempo de reposição

Vamos voltar ao nosso exemplo anterior. Caso a mercadoria X tenha um tempo de reposição médio de 15 dias e o consumo médio diário de 4 unidades/dia, então o Emn será de 60 unidades (4 unidades/dia x 15 dias = 60 unidades).

Calcule o ponto de pedido

Então, após calcular o Emn, você já poderá usar apenas essa informação para saber quando realizar novos pedidos? Nem sempre. Afinal, é possível que existam intercorrências com o fornecedor, como atrasos na entrega, e você deve estar precavido.

Por isso, a sugestão de muitos especialistas é fazer mais um cálculo, chamado de Ponto de Pedido – ele indica o momento certo em que o empresário poderá fazer um novo pedido de compras.

Para calcular essa informação, é fundamental conhecer melhor o fornecedor, pois você terá que usar alguns dados importantes sobre ele na hora do cálculo, como:

  • emissão do pedido de compra: é o tempo para emitir o pedido para o fornecedor e também o tempo entre as cotações nos diferentes fornecedores;
  • preparação do pedido de compra: é o tempo que o fornecedor leva para preparar seu pedido e deixá-lo disponível para a entrega;
  • transporte das mercadorias: período necessário para que as mercadorias saiam do fornecedor e cheguem até a sua empresa. 

A partir desses dados, você poderá aplicar a fórmula de ponto de pedido, que é:

Ponto de Pedido = C (média de consumo de mercadorias por dia) x TR (tempo de reposição) + Emn

Vamos supor que você comercialize, em média, 50 unidades de um produto por mês e o seu fornecedor demore cerca de 5 dias para fazer a entrega. Se o seu Emn for de 50 unidades, o ponto de pedido seria calculado da seguinte maneira:

PP= (50/30) x 5 + 50

PP= 1,66 x 5 + 50

PP = 58,3 (aproximadamente 59 unidades).

Ou seja, o próximo pedido deverá ser feito quando você tiver 59 unidades no seu estoque – e não 50, como poderia sugerir apenas o Emn. Essa margem de segurança é fundamental para evitar ficar sem produtos até o tempo de entrega do fornecedor.

E o que é estoque máximo?

Enquanto o Emn e o ponto de pedido ajudam o gestor a evitar a ruptura de estoque, o estoque máximo evita a compra de produtos em excesso, que podem estragar ou ficarem encalhados no estoque.

Assim, estes dois tipos de estoques são de suma importância, porque evitam prejuízos. Um, pela falta de produto, perdendo oportunidades de vendas, e outro, pelo excesso de mercadorias, que podem ficar encalhadas e vencidas, fazendo o gestor perder dinheiro.

Para calcular o estoque máximo, use a fórmula:

Estoque máximo = Emn + lote de reposição

Vamos supor que você comprou 45 unidades de reposição e que o seu estoque mínimo seja de 60. O estoque máximo, após aplicar a fórmula, seria de 105 unidades, ou seja, 60+45.

Conclusão

Neste conteúdo, você aprendeu que o Emn é um indicador muito importante na gestão de estoques, porque ele mostra ao gestor a quantidade mínima de determinada mercadoria que a empresa deverá manter antes de fazer um novo pedido ao fornecedor.

No processo de gestão de estoques, existem outros dados que também devem ser  considerados, como é o caso do ponto de pedido e do estoque máximo.

A partir dessas informações, você evitará perder oportunidades de vendas, por não ter determinado item em estoque quando seus clientes desejam comprá-lo, e também ficar com mercadorias encalhadas, por ter comprado em excesso sem calcular bem a sua saída.

Gostou de saber mais sobre outros indicadores que sua empresa precisa acompanhar? Baixe um guia gratuito sobre isso:

 

 

Sobre o autor
Redator Sankhya

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.