Pular para conteúdo

Entenda como calcular os custos diretos de um produto

Ao comprar um produto, tudo que vemos é o valor final dele, no entanto, existem diversas variáveis que compõem o...

Ao comprar um produto, tudo que vemos é o valor final dele, no entanto, existem diversas variáveis que compõem o preço de venda de um produto e, para definir esse preço, é necessário levar em conta todos os custos envolvendo o produto – o que é feito durante a apuração dos custos diretos.

Neste artigo você irá encontrar o direcionamento para calcular os custos diretos de um produto, levando em conta diversas variáveis que devem ser incluídas no cálculo do valor de um produto.

Os custos diretos são os gastos que uma empresa tem para produzir seus produtos, é de extrema importância entender e calcular todos esses custos para a formação do preço de venda de uma mercadoria. 

Neste artigo você irá aprender como calcular o custo de um produto, levando em conta os custos diretos. 

Mas, antes de começar, é importante que você saiba o que são custos diretos e a diferença entre os custos diretos e indiretos.

O que são os custos diretos?

Os custos diretos são todas aquelas despesas relacionadas diretamente à produção de um produto, seja a matéria prima, maquinário ou mão de obra.

Esse tipo de custos são mais fáceis de serem calculados, pois para realizar o levantamento desses gastos basta relacioná-los diretamente com a produção.

Em uma empresa têxtil, por exemplo, todos os gastos com tecidos, máquinas, costureiras, tinturas, etc., são custos diretos.

Já os custos indiretos estão ligados ao restante da empresa, como a parte administrativa, as contas de água e outros gastos que nem sempre são fáceis de serem estimados.

Agora que você já sabe o que são custos diretos, o que acha de entender como calcular o custo direto de um produto?

O que deve ser calculado para apurar o custo direto de um produto

Para fazer a apuração do custo de um produto, levando em conta os custos diretos em torno do mesmo, considere as seguintes variáveis:

( + ) Valor do produto

Esta variável corresponde ao valor unitário presente no campo da nota fiscal. É o preço pago pelo produto.

( – ) Descontos

Consiste no desconto concedido pelo fornecedor, que diminui o preço de compra do produto.

( + ) Valor do frete

É o valor gasto com o transporte da mercadoria. É necessário calcular qual percentual do valor do frete incidirá no custo de cada produto da nota fiscal. 

Esse cálculo é feito dividindo-se o valor total de cada produto pelo valor total da nota fiscal de compra e, em seguida, multiplicando pelo valor do frete.

( + ) Seguro

Variável referente ao valor pago para ter a mercadoria assegurada, conhecido também como prêmio de seguro, caso ocorra algum prejuízo como acidentes ou roubos durante o transporte dos produtos.

( + ) Gastos alfandegários

São os valores gastos na importação, caso a empresa importe a mercadoria.

( + ) Outras despesas de compra

Caso exista outro gasto para adquirir os produtos, é necessário incluir no seu custo. Esses podem ser os valores gastos com carga, descarga, pesagens etc.

( + ) Impostos sobre compra não recuperáveis

São os impostos que incidem sobre a compra da mercadoria, fazem parte do custo dos produtos comprados.

( – ) Impostos sobre compra recuperáveis

São impostos que não são integrados ao custo dos produtos comprados, pois serão recuperados posteriormente na venda.

Para identificar com quais impostos recuperáveis (ou não recuperáveis) sua empresa trabalha, o recomendado é verificar com seu contador em que enquadramento fiscal sua empresa se encontra.

Quando falamos de Simples Nacional, os impostos irão variar de acordo com o segmento de sua empresa e seu faturamento anual, o que afeta diretamente a apuração do custo de seu produto.

Consulte a Partilha do Simples Nacional vigente no ano atual para o seu segmento, mas saiba que esse regime de tributação não trabalha com impostos recuperáveis.

Como apurar o custo direto de um produto?

Após verificar quais das variáveis mencionadas acima incidem no seu custo direto, use a seguinte fórmula para fazer o cálculo dos custos diretos do produto:

( + ) Valor do produto

( – ) Desconto promocional

( + ) Valor do frete

( + ) Valor do seguro

( + ) Gastos alfandegários

( + ) Outras despesas de compra

( + ) Impostos sobre compra não recuperáveis

( – ) Impostos sobre compra recuperáveis

(=) Custo direto do produto

Basicamente, você deve somar o valor do produto ao valor do frete, do seguro, dos gastos alfandegários, despesas de compra e impostos não recuperáveis.

Em seguida, deve subtrair o valor do desconto promocional e dos impostos sobre compra recuperáveis.

Assim, o resultado final da apuração de custo direto irá demonstrar o custo real do produto.

Quais as formas de apuração do custo direto e em quais situações elas são recomendadas?

Confira algumas das formas mais utilizadas para realizar a apuração do custo de produtos e serviços em uma empresa:

  • Sistema Integrado

Você pode utilizar um sistema integrado de gestão (ERP) para realizar a apuração dos custos diretos, com atualização dos custos de forma automática, a partir das informações fornecidas ao sistema quando a entrada do produto é registrada. Neste caso, as fórmulas de cálculo do custo já estão parametrizadas no sistema.

O ERP é recomendado para empresas que precisam de agilidade e contínua atualização dos custos diretos dos produtos, com maior precisão possível, permitindo a alteração do preço de venda em função dos custos diretos atualizados.

  • Eletrônico Manual

Ao utilizar um programa simples de gestão, ou planilhas eletrônicas, para apuração dos custos diretos do produto, é possível inserir os dados necessários, porém, as informações não estarão integradas com os demais processos internos.

A não integração desses processos faz com que o procedimento fique sujeito a erros no momento de inclusão dos dados.

  • Manual

Ao se utilizar a forma manual, no papel, para apuração dos custos diretos dos produtos, a metodologia está sujeita a falhas humanas, além do esquecimento por parte do responsável pela atualização dos valores.

Confira um exemplo fictício de apuração dos custos diretos de um produto

Até o mês passado, para o Sr. Carlos calcular todos os custos diretos dos produtos que vende em sua empresa, ele utilizava uma fórmula que somava todos os custos incidentes na compra. 

O enquadramento fiscal de sua empresa é o Simples Nacional, seu faturamento anual está na faixa de 900.000,01 a 1.080.000,00, e por se tratar de um comércio, ele está enquadrado na partilha do anexo I da Lei complementar Nº 139/2011. 

Neste caso, para esta situação fictícia, o percentual do imposto do Simples Nacional encontrado por Carlos foi de 8,28%.

Ele comprou 100 unidades do produto “X” com valor total da nota de R$5.000,00 e pagou R$300,00 de frete.

Como o fornecedor do produto comprado é do mesmo estado da sua empresa, o Sr. Carlos não tem gastos alfandegários, a mercadoria não possui substituição tributária do ICMS, além de não ser assegurada. Veja, abaixo, o cálculo do custo do produto “X”:

O cálculo é feito dividindo o valor total de cada produto pelo valor total dos itens da nota fiscal de compra e, em seguida, multiplicando pelo valor do frete. 

O resultado deve ser dividido pela quantidade de itens daquele produto na nota, para que se tenha o valor de frete correspondente a cada unidade. Ou seja:

Valor do frete = [(Valor total do produto na nota ÷ valor total da nota) x Valor do frete]/100. Valor do frete = (5000÷5000) x 300) ÷ 100 

Valor do frete = R$3,00 para cada unidade de compra.

Esse mês, o Sr. Carlos implantou um sistema para integrar os processos da sua empresa e ter um controle mais preciso das operações. Ao fazer a rotina de apuração dos custos diretos, ele terá o custo dos produtos atualizado sempre que houver uma nova compra. 

Assim que registra a entrada de um produto na empresa, o sistema pega as informações necessárias e calcula automaticamente o valor dos custos diretos, tornando o procedimento bem mais simples e evitando erros e esquecimentos.

Segue um exemplo de um relatório que o Sr. Carlos pode emitir do sistema:

O processo de verificação do custo atualizado no sistema é composto por três etapas, como mostra a ilustração abaixo:

As etapas são:

  • Registro da nota fiscal de compra
  • Atualização automática do custo, conforme as informações da nota fiscal
  • Visualização dos custos atualizados

A utilização de um sistema de gestão integrada irá ajudar não só no controle de custos diretos dos seus produtos, mas também de diversos outros processos relevantes para que você mantenha sua empresa saudável.

Para conhecer melhor os benefícios de adquirir um sistema de gestão, é possível que você confira nossa página específica sobre ERP.

Sobre o autor
Gabriela Padua

Formada em Publicidade, Gabriela é Redatora no time de Marketing Digital da Sankhya.

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.