Pular para conteúdo

Gestão de conflitos: 4 dicas práticas para diminuir os conflitos no ambiente de trabalho

Em uma organização, são muitos colaboradores trabalhando diariamente em contato uns com os outros e é normal que em alguns...

gestão de conflitos

Em uma organização, são muitos colaboradores trabalhando diariamente em contato uns com os outros e é normal que em alguns momentos essa convivência gere problemas. Por isso a importância de ter uma gestão de conflitos para amenizar essas diferenças e manter uma qualidade de vida no ambiente de trabalho.

Uma empresa que não se preocupa com a boa comunicação e convivência de seus funcionários cria um clima organizacional com muitas discussões e rivalidades, o que impacta diretamente na produtividade e no sucesso dos negócios.

Uma gestão de conflitos de qualidade somada a motivação no trabalho gera bons resultados, além de evitar futuras divergências e problemas de comunicação. O equilíbrio faz com que tanto gestores quanto funcionários saibam ceder em alguns pontos para avançar em outros.

Neste artigo, pontuamos dicas e ações necessárias para identificar e reduzir os problemas no ambiente de trabalho. Saiba como aplicar a gestão de conflitos para manter as boas relações profissionais.

O que é gestão de conflitos e qual a sua importância?

Gestão de conflitos é uma área que desenvolve um planejamento eficaz e com uma comunicação assertiva para lidar com divergências entre colaboradores, mantendo o respeito e o comprometimento profissional.

Conflitos são divergências de opiniões entre pessoas que têm concepções diferentes sobre algo. O surgimento desses embates pode ter impacto negativo na empresa como, por exemplo, no cronograma de entregas das equipes, na satisfação do cliente e na relação com as partes interessadas.

Estabelecer soluções e estratégias para evitar problemas de relacionamento organizacional, de forma a manter um ambiente de trabalho saudável e equilibrado, também faz parte da gestão de conflitos:

  • Ações para melhorar o engajamento da equipe (tanto geral quanto por setores);
  • Reuniões constantes para ouvir opiniões divergentes de forma profissional;
  • Atividades e/ou eventos que promovam a interação dos colaboradores;
  • Fazer feedbacks periodicamente.

Quais são os principais tipos de conflitos em uma empresa?

Para que a empresa consiga aplicar uma boa gestão de conflitos com ações que venham a agregar e manter o ambiente de trabalho em equilíbrio, é preciso identificar quais são os principais conflitos que podem ocorrer.

Os desentendimentos podem ocorrer de diferentes formas e podem ser racionais ou emocionais, pessoais ou profissionais. Por isso, todos os envolvidos devem ser tratados pela gestão de RH com empatia e calma.

Os conflitos podem ser divididos em quatro pilares:

  • Intrapessoais: problemas relacionados com um único indivíduo;
  • Interpessoais: ocorrem com duas ou mais pessoas;
  • Intragrupais: dentro de um mesmo grupo, setor ou equipe;
  • Intergrupais: ocorrem em departamentos ou equipes distintas.

Cabe aos gestores entender os motivos que geram as desavenças e de que forma eles impactam na produtividade e nos resultados finais da empresa.

Nesse sentido, listamos os tipos de conflitos que podem ocorrer no ambiente de trabalho e como identificá-los.

Conflito manifesto

Esse tipo de conflito acontece quando já pode ser percebido por outros colaboradores dentro da organização e quando é evidente em ambas as partes. É chamado também de conflito aberto.

O conflito manifesto é um grande risco para a empresa, tendo em vista que pode interferir nas atividades cotidianas e consequentemente atrapalhar a produção, além de prejudicar o relacionamento profissional das equipes.

Conflito sentido

É um conflito que talvez não seja percebido por outras pessoas dentro do ambiente de trabalho, mas que gera tensão e impactos emocionais em pelo menos uma das partes.

Por envolver a parte psicológica, pode causar sérios problemas tanto para o colaborador quanto para a empresa. Por isso, a gestão de conflitos precisa tratar a situação de forma discreta e com respeito, passando confiança aos envolvidos.

Conflito percebido

Nesse tipo de conflito, as partes já conseguem perceber, de forma racional, o problema entre elas e compreendem que algo não está dando certo. Os envolvidos têm consciência, mas ainda não se manifestam quanto à situação.

Pode acontecer também de apenas um funcionário envolvido perceber a existência do conflito, que pode ocorrer por motivos de objetivos distintos. É importante que, nesse caso, o gestor identifique a situação e procure resolvê-la antes de se alastrar.

Conflito latente

É um tipo de conflito que não fica muito claro nem para os envolvidos nem para a organização. Pode causar sensações incômodas, mas ainda não é percebido de maneira racional.

Por ser mais difícil de detectar, pode passar muitas vezes despercebido pelos gestores, o que corre o risco de mais à frente tornar um conflito de maior proporção.

Não é necessário interferir nesses casos, mas é importante identificá-los e fazer um acompanhamento da situação para prevenir problemas maiores ou até mesmo desenvolver pequenas ações para minimizá-los indiretamente.

4 dicas para fazer uma boa gestão de conflitos na empresa

A partir do momento em que a empresa consegue entender e identificar os tipos de conflitos existentes no ambiente de trabalho, é possível desenvolver estratégias de comunicação assertiva com os colaboradores, evitando que esses problemas causem impactos maiores na organização e até mesmo prevenindo alguns problemas.

Listamos dicas práticas e importantes de serem aplicadas em uma gestão de conflitos para diminuir a ocorrência dessas situações no ambiente de trabalho, mantendo a atenção e o cuidado e resolvendo da melhor maneira possível.

1. Estimule uma comunicação assertiva

O pilar mais importante em uma empresa e um dos indicadores de produtividade e bons resultados é o bom relacionamento entre os colaboradores

Para isso, é preciso que a gestão de conflitos defina estratégias que estimulem uma comunicação limpa e linear tanto entre setores como em um todo, sejam para resolver problemas ou para preveni-los.

Uma forma de alinhar esse tipo de comunicação equilibrada é através de sistemas integrados que permitem o contato entre todas as áreas de maneira eficaz, além de reuniões constantes e eventos que promovam a interação entre os profissionais.

2. Promova feedbacks 

Empresas que promovem feedbacks (tanto positivos quanto negativos) constantemente a seus funcionários conseguem alcançar um grande desenvolvimento tanto profissional quanto na cultura organizacional como um todo.

Os gestores precisam ter em mente que promover esses retornos profissionais de forma construtiva ajuda a impulsionar os funcionários a crescerem na empresa e a aumentar a sua produtividade através da motivação no trabalho

3. Tenha gestores que exerçam uma boa liderança

Uma boa gestão de conflitos precisa de profissionais bem capacitados e com perfil de liderança, já que são estratégias e ações que envolvem a parte mais importante e também delicada de uma empresa: as pessoas.

Entender o perfil de cada colaborador e suas habilidades comportamentais (soft skills) é uma forma de os gestores manterem imparcialidade nas situações complicadas. É importante saber ouvir e falar de maneira estratégica para buscar as melhores soluções e, assim, manter um ambiente de trabalho harmonioso.

4. Procure sempre a causa principal do conflito

A imparcialidade dos gestores é essencial na hora de aplicar a gestão de conflitos. Por isso, é sempre bom procurar primeiro onde tudo começou e por qual motivo e, não, quem foi a pessoa. Ao identificar a raiz do problema é mais fácil resolvê-lo ou tentar evitar que aconteça algo maior.

Focar nas questões e não nos colaboradores envolvidos ajuda a evitar que o conflito aconteça ou se repita. Resolvendo através de uma comunicação assertiva, os gestores conseguem manter o equilíbrio organizacional, a equipe confiante e um ambiente de trabalho saudável.

Conclusão

Uma organização que deseja alcançar seus objetivos, ter sempre bons resultados e ótima produtividade precisa cuidar e ter uma maior atenção à força motriz de toda a organização: os funcionários. Uma equipe sempre em conflito e desalinhada é um péssimo indicador.

Problemas entre profissionais são comuns e nenhum gestor está livre de passar por essas situações. Afinal, onde existem várias pessoas em contato com objetivos e opiniões distintas, haverá chances de conflitos. 

Mas, quando se tem uma equipe qualificada e preparada para lidar com uma gestão de conflitos, as ações são rápidas e bem estruturadas.

Bons gestores são capazes de liderar equipes de maneira certeira, com qualidade e eficácia. Consequentemente, a empresa consegue entregar resultados satisfatórios e se destacar no mercado.

Sendo assim, invista em uma equipe voltada para a gestão de conflitos, que se atente à realização de ações constantes para motivar os colaboradores, promova escuta ativa de suas questões e leve em consideração a humanização no relacionamento.

Leia também: Como o ERP auxilia na gestão de pessoas da empresa?

Sobre o autor
Redatora Sankhya

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.