Pular para conteúdo

Análise ambiental: como fazer em sua empresa?

Parte indispensável de qualquer planejamento estratégico, a análise de ambiente pode ser realizada de várias maneiras, principalmente por meio da...

A todo tempo, a sociedade está em constante modificação. São novas tecnologias, formas de consumir, de se relacionar, legislações e outros pontos que podem influenciar diretamente as empresas. Além dos fatores externos, os internos também contribuem para o sucesso ou insucesso de um negócio. E tudo isso é abordado pela análise ambiental.

Parte indispensável de qualquer planejamento estratégico, a análise de ambiente pode ser realizada de várias maneiras, principalmente por meio da Matriz SWOT (que avalia os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças). Quer entender melhor esse assunto e levar seu negócio ainda mais adiante? Siga a leitura!

O que é análise de ambiente?

A análise de ambiente é o processo de identificar as oportunidades, ameaças, forças e fraquezas tanto do meio externo como interno, que podem interferir na atuação da empresa, no cumprimento da sua missão e na capacidade em atingir as metas propostas.

Assim, a principal função dessa análise é avaliar os ambientes internos e externos nos quais a empresa se insere, descrevendo de forma quantitativa e qualitativa as conjunções correntes ou futuras, reais ou presumíveis sobre a própria empresa. Para isso podem ser usados vários âmbitos, como: político, econômico, social, mercadológico, regional etc.

É importante destacar, porém, que essa análise não é uma previsão infundada do futuro (como se o gestor tivesse uma bola de cristal). Mas, sim, uma identificação dos fatores que possuem grandes chances de se tornarem reais ou de influenciar direta ou indiretamente o seu negócio a longo prazo.

Dessa forma, a empresa consegue traçar planos de contingência alinhados aos contextos verificados.

Como fazer análise ambiental de uma empresa?

Empresários vendo os dados de uma análise ambiental da empresa em um tablet.
A análise ambiental permite avaliar o cenário interno e externo da empresa e identificar quais questões precisam ser trabalhadas.

Como dissemos, na introdução, uma das ferramentas mais usadas na análise ambiental de uma empresa é a Matriz SWOT (ou FOFA, em português). A sigla, em inglês, é formada pelas palavras: Strenghts (forças), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças).

Por meio de um diagrama simples, é possível representar de forma gráfica os principais fatores que precisam de monitoramento contínuo. Essa análise deve ser feita para todos os ambientes que podem impactar o negócio. Vamos ver em detalhes.

Ambiente interno

É o ambiente sobre o qual a empresa tem controle. Neste grupo estão: colaboradores, maquinários, frota de veículos, política de vendas, carteira de clientes, sistemas de gestão, capacidade de investimento etc.

Dentro desse contexto, as forças podem ser as características desse ambiente interno que são uma vantagem perante a concorrência. Por exemplo: colaboradores mais bem treinados, localização estratégica, produto aceito em diversos mercados, entre outros.

Já as fraquezas são os aspectos que desfavorecem a empresa em relação à concorrência, como: ambiente de trabalho ruim (que favorece o turnover e dificulta a retenção de talentos), maquinário obsoleto, sistema de gestão defasado, entre outros.

Ao elencar essas fraquezas, o gestor consegue entender o que precisa ser trabalhado e modificar o cenário, assim como é possível identificar os pontos fortes e trabalhar para que eles se mantenham como diferenciais.

Ambiente externo

O ambiente externo pode ser dividido em micro e macro ambiente.

O microambiente está relacionado aos stakeholders externos que impactam diretamente a empresa, como: concorrentes (podem ser diretos, oferecendo os mesmos produtos e serviços que você ou indiretos, com produtos e serviços similares que podem substituir o que o seu negócio oferece), clientes e fornecedores.  

E o macroambiente diz respeito às variáveis que afetam direta ou indiretamente o seu negócio, em uma escala maior, como as variáveis políticas (a nível federal, estadual ou municipal, como eleições, corrupções, relações internacionais etc.), variáveis econômicas (crescimento ou retração da economia, taxa de juros, inflação etc.) e variáveis socioculturais (aspectos sociais e culturais que influenciam no modo de agir e de pensar, incluindo fatores demográficos e comportamentais).

Assim, é possível pensar nas forças e fraquezas para cada um desses ambientes externos, considerando que a empresa não detém controle sobre essas ações.

Por exemplo, a eleição de um novo político pode influenciar a política econômica e até as leis trabalhistas – e isso pode ser uma ameaça ou uma oportunidade dependendo do seu negócio. Porém, a empresa não tem nenhum controle sobre a situação, mas pode pensar em planos de ação dependendo da situação futura, se preparando melhor.

Ferramentas

Além da análise SWOT, existem outras ferramentas que podem ser usadas. Como:

1)    mapa de percepção ou posicionamento: ajuda a entender a força dos seus concorrentes. Consiste em montar um gráfico que indique os dois aspectos mais importantes para avaliar a qualidade de uma empresa. Esses aspectos devem ser identificados após pesquisa com os potenciais clientes das organizações que atuam no ramo. Assim, é possível perceber como a sua empresa ou ideia de negócio é percebida pelos clientes e quais organizações servem como modelo para a sua atuação;

2)    Pestel: metodologia usada para identificar as variáveis externas que terão impacto maior sobre o seu negócio. A sigla se refere a: Políticas, Econômicas, Socioculturais, Tecnológicas, Ecológicas (ambientais) e Legais.

Para analisar o ambiente interno, você poderá usar ferramentas como: entrevistas, questionários, painéis, seminários, caixas de sugestão, comitês e outros que ajudem a levantar os dados sobre o seu público interno e também sobre os ativos do negócio.

Aplicações

Depois de escolher as ferramentas certas e realizar a análise ambiental, é importante que o gestor dê uma utilidade aos dados encontrados. Isso significa traçar planos de ação que ajudem a potencializar as forças, tirar proveito das oportunidades, se precaver das ameaças e reverter as fraquezas. De nada adianta ter em mãos todas essas informações se elas não se tornarem ações reais no seu negócio.

A análise ambiental também pode ser realizada por quem está pensando em abrir uma empresa. Dessa forma, você conseguirá entender melhor o contexto externo e interno – e moldar sua atuação rumo ao sucesso.

Quais os benefícios da análise ambiental?

Empresários se unindo, sobrepondo suas mãos, como um sinal de trabalho em equipe após realizar uma análise ambiental.
A análise ambiental de uma empresa traz um ótimo direcionamento em diversos contextos e situações.

A análise ambiental, quando bem executada, traz uma série de benefícios aos negócios. Ela pode ser usada em diferentes contextos, como: para lançar um novo produto ou serviço, em momentos de tomada de decisão estratégica (ampliar ou retrair as ações, abrir novas filiais etc.) e para planejar ações, decidindo onde aplicar os principais recursos do negócio.

Em todas essas situações, a análise ambiental auxilia a:

·         identificar problemas antes que eles se tornem extremamente complicados e difíceis de serem geridos;

·         identificar situações que podem colocar a empresa em risco, tanto interna como externamente;

·         identificar oportunidades que poderiam passar despercebidas, criando possibilidades de crescimento, atuação em novos mercados ou expansão dos negócios;

·         prever tendências que podem impactar seu negócio (positiva ou negativamente), como novas tecnologias, formas de consumo etc.;

·         refletir sobre determinados aspectos da empresa que precisam ser modificados para conseguir se diferenciar da concorrência;

·         antecipar ameaças, criando planos de contingência para evitar crises profundas que podem colocar o negócio em uma situação complicada;

·         avaliar o posicionamento da empresa dentro do setor e identificar os principais concorrentes;

·         avaliar os relacionamentos e parcerias da sua empresa, garantindo que nenhum deles está enfraquecendo o negócio, como com fornecedores, prestadores de serviço e outros.

É válido lembrar que os ambientes se modificam constantemente – e, o que foi planejado há anos, pode não ser mais uma realidade. Por isso, para um análise do ambiente bem feita, é fundamental a atualização.

Conclusão

Neste conteúdo, você viu que a análise ambiental é de suma importância para o planejamento estratégico de qualquer negócio. Afinal, é a partir dela que os gestores conseguem identificar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças tanto no ambiente interno como externo.

A partir dessas informações, fica mais fácil definir planos de ação, de contingência, rever relacionamentos, avaliar a possibilidade de treinamentos e outras atitudes que direcionam a empresa para o crescimento e a diferenciação perante a concorrência.

Agora que você já sabe tudo sobre análise ambiental, que tal continuar recebendo dicas interessantes de gestão? Assine a nossa newsletter e não perca nenhuma das nossas postagens!

Sobre o autor
Redator Sankhya

Conheça o ERP Sankhya na prática

Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.