Rastreabilidade, o que é e qual a sua importância?

Diversas indústrias e empresas estão investindo em tecnologias e soluções que favoreçam a rastreabilidade como forma de se diferenciar e...

rastreabilidade

As formas as quais os consumidores se relacionam com as empresas têm passado por importantes mudanças. Os clientes estão cada vez mais exigentes e desejam saber exatamente o que estão consumindo. Dentro desse contexto, o conceito de rastreabilidade torna-se fundamental.

Diversas indústrias e empresas estão investindo em tecnologias e soluções que favoreçam a rastreabilidade como forma de se diferenciar e de oferecer mais informações aos consumidores. Você não sabe a que se refere esse termo e nem qual a sua importância? Siga a leitura!

Sem tempo para ler este conteúdo sobre rastreabilidade? Clique no player abaixo para ouvi-lo:

O que é rastreabilidade?

Rastreabilidade é o acompanhamento de todo o percurso de uma matéria-prima, desde a sua origem até o uso no produto final. O sistema de rastreabilidade pode ser aplicado a muitos produtos dentro da cadeia de suprimentos, servindo para manter os padrões de controle de qualidade.

Em geral, No sistema de rastreabilidade, o rastreamento é realizado por um código a partir do qual é possível saber informações sobre o item como: qual é o produto, quais suas origens, qual o seu destino final, em que ponto da cadeia logística se encontra etc.

Qual a importância da rastreabilidade?

A rastreabilidade surgiu devido a diversas necessidades, como clientes mais exigentes, legislações e normas de qualidade e de proteção ao consumidor. Assim, é mais fácil para as empresas, por exemplo, retirarem de circulação mercadorias identificadas como inseguras ou realizar o recall de determinado lote.

A empresa que adota a rastreabilidade de seus produtos possui diversas vantagens em relação às concorrentes.

Alguns dos benefícios trazidos pela rastreabilidade são:

Como aplicar a rastreabilidade a minha empresa?

  • redução de custos, uma vez que torna os processos mais eficazes, sendo fácil para as empresas, indústrias e consumidores detectarem em que ponto da cadeia determinado item se encontra;
  • auxilia na realização de ações orientadas, de modo a prevenir ocorrências e problemas;
  • melhora o diagnóstico de problemas, identificando as responsabilidades;
  • oferece maior confiança do consumidor na empresa e protege a marca;
  • em ambientes industriais, a rastreabilidade permite que gestores e líderes identifiquem os principais gargalos produtivos, no fornecimento de insumos e na logística, tornando as operações mais eficientes;
  • auxilia na definição de cronogramas mais precisos, pois é possível acompanhar e ter uma noção exata do tempo de entrega dos insumos, produção e entrega até o PDV ou consumidor final, auxiliando na gestão de projetos;
  •  os varejistas conseguem monitorar o ritmo de produção das indústrias com as quais negociam, avaliando a capacidade de fornecimento de acordo com a sua demanda, auxiliando na gestão de compras e estoque;
  •  tomada de decisão mais eficaz e baseada em dados, já que os gestores conseguem ter um aparato informativo muito mais sólido e confiável para guiar suas decisões;
  • a rastreabilidade é vista de uma forma diferente pelos consumidores, colocando a sua empresa como uma das mais modernas do setor, além de refletir um alto nível de organização empresarial;
  • oferece maior empoderamento ao consumidor final que consegue entender de onde vem a matéria-prima dos produtos que compra, qual o caminho percorrido por essas mercadorias, além de ter informações sobre os processos produtivos, certificações de qualidade, diferenciais, curiosidades etc.;
  • melhora o controle de qualidade, pois todos os processos são monitorados, favorecendo a velocidade de ação em casos de recall, comunicação direta com os fornecedores, entre outros;
  • melhora a gestão do estoque, uma vez que permite rastrear todos os produtos, agilizando envios, recebimentos e controles de preços de compra e venda.
Existem diversas maneiras de aplicar a rastreabilidade, desde a produção industrial até a entrega do produto acabado ao consumidor final.

Veja abaixo algumas dicas importantes que separamos, seja para rastreabilidade de alimentos, rastreabilidade de produtos, e também rastreabilidade de medicamentos.

Gerenciamento dos ativos

Os ativos são todos os bens físicos que uma empresa possui e pode controlar, como equipamentos, ferramentas, máquinas, paletes e outros. Acompanhar esses bens significa ter mais conhecimento sobre seus ciclos de vida e níveis de depreciação.

Assim, ao rastrear os ativos, o gestor consegue identificar mudanças de localização e posicionamento, avaliar a disponibilidade e ociosidade de cada um, e até identificar uma possível pane, fazendo manutenções mais precisas, como no caso dos maquinários, e evitando a interrupção da produção.

Automação da produção

Para as indústrias, existem muitos avanços tecnológicos importantes em termos de rastreabilidade. Por exemplo, sistemas que auxiliam e registram a evolução de determinado produto – desde a matéria-prima bruta até a transformação no produto final.

Dessa maneira, é possível ter um controle sobre todo o processo produtivo, a evolução, o uso de recursos e insumos etc. Para isso, podem ser usados tecnologias como as etiquetas RFID e os códigos de barras.

De posse de todas essas informações, é mais fácil para o gestor planejar e organizar cada uma das etapas da manufatura, mesmo em linhas de produção voltadas a diferentes produtos, já que, com a rastreabilidade, é possível acompanhar o desempenho e as necessidades de cada processo produtivo.

Assim é possível usar esses dados para acompanhar os produtos dentro da fábrica, analisar o fluxo de produção, avaliar falhas, identificar necessidades de melhorias, reduzir desperdícios, entre inúmeras outras ações.

Logística

A logística é, sem dúvida, uma das áreas mais beneficiadas com a rastreabilidade. Você poderá usar códigos de barras ou etiquetas RFID em paletes, caixas e containers, identificando os materiais e auxiliando nos processos internos de logística.

A partir dessas informações será mais fácil controlar as movimentações na realocação de produtos, e até as baixas ocasionadas durante os processos produtivos ou vendas.

Essas mesmas tecnologias podem ser usadas no controle de estoque, evitando perdas, furtos, extravio e compras indevidas.

Além da logística interna, as soluções de rastreabilidade podem ser aplicadas à logística externa. Nesse caso, os processos acabam sendo mais abrangentes, rastreando toda a cadeia de suprimentos. Assim, são monitorados desde o fornecedor até a chegada do produto no cliente final.

Um exemplo desse tipo de rastreabilidade é o monitoramento de pedidos em sua distribuição. Ao inserir o pedido de determinado cliente no sistema, cada um dos itens é identificado com códigos de barras, sendo mais fácil localizá-los no estoque. A separação dos pedidos é feita, os dados são enviados à consolidação das cargas e são linkados a um transporte, inclusive com a possibilidade de fornecer essas informações ao cliente final, que poderá acompanhar toda a entrega.

Etiquetagem

A etiquetagem possibilita que o cliente final tenha informações específicas sobre o produto, seja em relação a rastreabilidade de produtos, rastreabilidade de alimentos ou rastreabilidade de medicamentos.

Os produtos finais podem receber etiquetas específicas que permitem tanto a indústria rastrear onde cada grupo de produtos está e qual a data de fabricação deles, como fornecer informações específicas aos clientes finais.

Nesse último caso, já existem alguns produtos alimentícios fornecendo esses dados. Assim, ao fazerem a leitura do QR-Code da etiqueta, por exemplo, os consumidores têm dados sobre a origem dos produtos usados, quando determinado alimento foi produzido e outras informações importantes.

Outro exemplo de etiquetagem vem da indústria farmacêutica, com a implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM) da Anvisa. A ideia é reduzir os casos de medicamentos falsos, não registrados, adulterados ou de origem desconhecida, trazendo mais segurança aos consumidores.

Com o programa, todas as embalagens de medicamentos deverão ser rastreáveis com as etiquetas, contando com informações relativas à produção, comercialização e descarte.

Sistemas de gestão e rastreabilidade: como unir essas duas tecnologias?

Atualmente, os sistemas de gestão estão presentes em diferentes tipos de negócios, otimizando o tempo, a produtividade e a eficiência das empresas.

Alguns sistemas de gestão já contam com módulos destinados à rastreabilidade que permitem controlar o estoque, registrar as entradas e saídas de mercadorias, fazer lançamentos relacionados à pagamentos e recebimentos, entre outras ações.

Além disso, você poderá adicionar outras tecnologias a sua empresa que ajudem nesse processo, como integrar o sistema de gestão à leitura de código de barras de cada item presente no seu estoque. 

A partir da leitura do código de barras, é possível inserir informações sobre quando determinado item entrou ou saiu da empresa, informações extras sobre lote, data de validade e assim por diante.

Dessa forma, será mais fácil rastrear todos os seus produtos finais, matérias-prima e até maquinários e ativos da empresa, tornando a sua gestão ainda mais eficiente e profissional.

Como você viu neste conteúdo, a rastreabilidade é uma exigência dos dias atuais, permitindo que os gestores controlem melhor desde a produção na manufatura até a entrega do produto final aos clientes, além de dar mais autonomia aos consumidores, ao permitir que eles acompanhem a entrega das suas compras e também tenham informações precisas sobre os produtos que consomem.

Para saber como o ERP Sanhya pode tornar sua gestão mais eficiente, fale com um consultor.

Sobre o autor
Redator Sankhya

Quer receber conteúdos sobre gestão em seu email?

Assine a newsletter para receber nossas novidades.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade
    Conheça o ERP Sankhya na prática

    Informe seus dados para acessar o tour pela solução Sankhya.